Colóquio internacional de arte contemporânea e museus – Programação do dia 24

Local: Santander Cultural – Abertura oficial, conferências, palestras e fala do artista

Abertura oficial (10h-11h00)

Presidente do Ibram: José do Nascimento Júnior
Presidente da Funarte: Sérgio Mamberti
Secretário de Cultura do Estado: César Prestes
Diretora do Santander Cultural: Maria Bastos
Diretor da Casa de Cultura Mário Quintana: Luiz Armando Capra Filho

Conferência: Arte, museus e política: uma inevitável tensão (11h00 – 11h40)

Conferencista
Benoit de L´Estoile. Pesquisador do Centre National de la Recherche Scientifique – CNRS / Laboratório “Genêse e transformações dos mundos sociais”; professor-assistente em Antropologia Social e Sociologia na École Normale Supérieure – Paris, e Phd em Antropologia Histórica e Social; recentemente foi eleito para o Comitê Executivo da Associação Européia de Antropologia Social.

Mediação
Wilton Montenegro. Fotógrafo de inúmeros livros e catálogos de arte, dentro e fora do Brasil; é também artista e curador (ciclo de Debates Arte / Estado).

Debates (11h40 -12h00)

Almoço (12h00 -13h30)

Mesa 1: Arte, museus e política: uma inevitável tensão (13h30 -14h50)

Palestrantes
Marcio Doctors. Crítico de arte e curador da Fundação Eva Klabin e do Espaço de Instalações do Museu do Açude, é organizador e autor de inúmeras publicações de arte.

Cristiana Tejo. Coordenadora Difusão Cultural da Fundação Joaquim Nabuco – publicações, seminários, workshops e Concurso Mário Pedrosa de Ensaios sobre Arte e Cultura Contemporânea, foi curadora do programa Rumos do Itaú Cultura.
Paulo Bruscky. Artista voltado, desde a década de 1970, para as ações da vanguarda e do experimentalismo; tem realizado projetos de performance, instalação, intervenção, vídeo e linguagens multimídia. Em 1981, recebeu a Bolsa Guggenheim de Artes Visuais, residindo por um ano em Nova Iorque. Suas experiências com arte-correio, áudio-arte, vídeoarte, artdoor e xerografia/faxarte são consideradas pioneiras com relação à utilização de novos meios na arte brasileira. Possui ainda um importante acervo documental sobre as vanguardas artísticas do pós-guerra, tendo sido convidado a participar da ARCO 2008, Madri / Espanha, além de ser agraciado com uma sala especial na 16ª Bienal de São Paulo e com uma exposição retrospectiva intitulada “Ars Brevis” no MAC/USP.

Mediação: Leila Danziger. Artista graduada em Artes pelo Institut d´Arts Visuels de Orléans, é doutora em História Social da Cultura com tese sobre arte e monumento histórico e hoje leciona na UERJ e na PUC-RJ.

Debates (14h50-15h20)

Intervalo para café (15h20-15h40)

Mesa 2: Arte, museu e sociedade: palavras, gestos e ações (15h40 -17h00)

Palestrantes
Catherine Bompuis. Historiadora da arte e curadora, dirigiu o Fonds Régional d’Art Contemporain Champagne-Ardenne e fez parte da Delegação das Artes Plásticas do Ministério da Cultura na França.

Chus Martinez. Ex- diretora de Frankfurt Kunstverein (Alemanha) e da Sala Rekalde (Bilbao, Espanha), hoje é curadora-chefe do Museu de Arte Contemporânea de Barcelona e co-curadora da Bienal de São Paulo em 2010.

Anne Cauquelin. Professora emérita de Filosofia na Université de Picardie, dirige a Nouvelle Revue d’Esthétique e é Vice-présidente de la Société française d’Esthétique e membro de comitê de redação de numerosas revistas. autora de numerosas publicações, dentre as mesmas podemos destacar: Ensaio de filosofia urbana, Arte Contemporânea, Pequeno tratado de Arte Contemporânea, Arte do lugar comum, A invenção da paisagem, As teorias da arte, Frequentar os incorporais e Sitio e paisagem.

Mediação:
Cristina Freire. Mestre em Administração de Museus e Galerias de Arte pelaCity University, de Londres, e ex-coordenadora da Divisão de Pesquisa, Teoria e Crítica do MAC-USP. Atualmente é curadora do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo.

Debates (17h00 -17h30)

Local: Casa de Cultura Mário Quintana

Fala do artista (20h00 – 21h00)

Zeca Ligiero / performance. Ph.D pela New York University, é escritor, diretor e artista visual, além de diretor do Instituto Hemisférico de Performance e Política; é curador do Acervo Augusto Boal, na UniRio.

Anúncios

Marcas Reveladas – Museu Nacional de Belas Artes


Os artistas responsáveis pela exposição Marcas Reveladas (Alexandra Morizot, Armando Barbosa, Bia Sasso, Rizza Conde e Roberto Tavares) oferecem ao público oficinas gratuitas que demonstram os princípios da gravura e suas inúmeras possibilidades, de 24 a 27 de agosto, no MNBA. Eles vão levar aos participantes a prazerosa experiência de fazer gravura,  uma arte fascinante. São oito workshops, intitulados Marcas Reveladas – Villa Venturoza, que prometem oferecer aos visitantes uma visualidade gráfica contextualizada com as obras expostas.
Em outro momento,  no dia 24 de agosto (terça-feira), será lançado um vídeo que irá integrar a exposição, com depoimento dos cinco artistas sobre os trabalhos da mostra, abordando a convivência no atelier, suas experiências com gravura, entre outras curiosidades. Além disso, no dia 28 de agosto (sábado), a partir das 14h, haverá o lançamento do catálogo de Marcas Reveladas, com texto do artista Rubem Grillo.

Workshops Gratuitos :

DESENHO CEGO em camadas e outras aplicações, com ROBERTO TAVARES.
Desenvolvimento de formas de impressão, utilizando o desenho livre como alavanca para resultados gráficos e lúdicos.
Dias 24 e 26 de agosto, das 11h às 13 h.

A DESCOBERTA DA IMAGEM, com ALEXANDRA MORIZOT E BIA SASSO
A oficina, através de fotografias de detalhes do Museu, inicia uma pesquisa com transferência de imagens com xerox e monotipias.
Dias 24 e 26 de agosto, das 14h às 16 h.

INCISÕES E INTERFERÊNCIAS, com ARMANDO BARBOSA
Utilização de processos diretos de gravação em suportes variados.
Dias 25 e 27 de agosto, das 11h às 13h

EXPERIÊNCIAS GRÁFICAS, com RIZZA CONDE
Demonstração do processo de transferência de gravação feita em linóleo, assim como utilizando imagens em acetato.
Dias 25 e 27 de agosto, das 14h às 16h.

Número máximo de participantes por dia (cada oficina): 12
Idade mínima de 12 anos.
Os interessados podem escolher um ou mais dias. As inscrições podem ser feitas pelo telefone 2219-8156 ou pelo e-mail comunicação@mnba.gov.br. Mais informações: 2219-8474, ramais 23 ou 29.

MNBA – Museu Nacioanl de Belas Artes
Av. Rio Branco,  199 – Cinelandia
cep: 20040-008
fone: (21) 2219-8474
fax: (21) 2262-6067
www.mnba.gov.br

Currículos resumidos dos artistas/ oficineiros:
Alexandra Morizot –
Cursou Educação Artística e Arquitetura nas Faculdades Integradas Bennett, pós-graduação em História da Arte e Arquitetura na PUC-RJ. Estudou desenho e gravura na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e na PUC-Rio, estudou gravura com Thereza Miranda. Realizou exposições individuais no Centro Cultural dos Correios, RJ e na Galeria MW, Madrid. Atua também como professora de Educação Artística.
Armando Barbosa – Desenvolveu seus estudos em design de jóias, joalheria e gravação em metais na School of Jewellery da University of Central England em Birmingham, Inglaterra. Participou das coletivas “Cem Anos de Carlos Drummond de Andrade” e “Gravura em foco” no Centro de Artes Calouste Gulbenkian, RJ.  É professor de joalheria da Escola de Ourivesaria do SENAI, RJ e do Centro de Artes Calouste Gulbenkian, RJ.
Bia Sasso – Desde 1979, fotografa em diversas áreas, passando pelas artes cênicas e pelas artes plásticas. Na década de 80, começou a fazer gravura em metal no Museu de Arte Moderna, RJ e cursos de serigrafia e litografia na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, RJ. Participou de várias coletivas, destacando-se “Pau, Pedra, Fibra e Metal” no Parque Lage, RJ.
Rizza Conde – Realizou sua formação artística na Escolinha de Arte do Brasil, com Augusto Rodrigues, no Núcleo de Atividades Criativas com Eduardo Sued, e em xilogravura, com Rubem Grilo. Realizou diversas exposições individuais, destacando-se: Museu Castro Maia, Chácara do Céu, RJ; Centro Cultural de Belém, Lisboa; Paço Imperial, RJ; Centro Cultural Recoleta, Buenos Aires; Consulado Brasileiro, Frankfurt; Museu Nacional de Belas Artes, RJ.
Roberto Tavares – Formado pela Escola de Belas Artes (UFRJ). Realizou exposições individuais no circuito SESC, Centro Cultural Cândido Mendes (Centro e Ipanema), Instituto Cultural Brasil-Argentina, Museu da República e na “Mostra Rio Gravura”, RJ. Entre as exposições coletivas se destacam: “Pau, Pedra, Fibra e Metal” e “Como vai você geração oitenta?”, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, RJ; “Mínimo Múltiplo Comum” no Museu Nacional de Belas Artes, RJ.  Atualmente desenvolve a supervisão artística das Oficinas da Imagem Gráfica da EAV do Parque Lage.

Você que faz versos – Walmor Corrêa / Galeria Laura Marsiaj


Walmor voa nas asas dos animais inventados.
Movem-se com elegância, olhares indagativos, ágeis, confiantes.
Montados em fios, em antenas, vencem distâncias na velocidade dos meios de comunicação, da luz.

A festa acabou para o homem!
Testemunhos do fim: depósitos de lixo, restos de produtos industrializados, comercializados.
Sonhos de imortalidade – materializados em rochas, mármore, bronze, concreto e aço – viram lixo.
O que somos? Lixo, produtores de lixo.

[Donaldo Shuller]

Lixo, 2010 - ferro e animais taxidermizados (foto: Letícia Remião)

Você que faz versos é o nome da exposição que Walmor Corrêa apresentou no Instituto Goethe, em Porto Alegre no mês de junho, e tem abertura marcada para o dia 25 de agosto, a partir das 19hs na Galeria Laura Marsiaj.

Como se estivesse deslocando fragmentos das ruas das grandes cidades brasileiras para a galeria, Corrêa apresenta latas de lixo repletas de resíduos . Alí estào, com um colorido vistoso, simulacros de restos de biscoitos e sanduíches, latas de refrigerantes, garrafas, frutas em estado de decomposição. Não há discriminação entre lixo orgânico e lixo seco; tudo está misturado, na aparente beleza e harmonia resultante do encontro entre as cores.

Entorno dos detritos, junto ao lixo, apoiados em galhos de árvores ou antenas, dezenas de bizarros pássaros se divertem e buscam alimento. O estranhamento se deve ao caráter indefinido dos animais, num híbrido de aves e ratos, como se fossem resultados de uma mutação também provocada pelo próprio lixo desmesurado, não controlado e não tratado.

Propondo reflexões que atravessam o nosso cotidiano e sem abandonar a característica de suas pesquisas conceituais e formais, Walmor Corrêa mais uma vez surpreenderá o espectador, com sua poética contemporânea e pungente.

[trechos do texto de Paula Ramos]

Danúbio Gonçalvez – Série Grandes Mestres

Colóquio internacional de arte contemporânea e museus: Transversalidades Poéticas e Políticas

Amanhã inicia o Colóquio internacional de arte contemporânea e museus: Transversalidades Poéticas e Políticas que acontece no Santader Cultural e na Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre. O colóquio é uma realização do Ibram – Instituto Brasileiro de Museus, da Funarte e do Programa Ibermuseus, e conta com o apoio da Secretaria de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul .

O Colóquio tem como objetivos fomentar ações de pesquisa e documentação que levem ao aprofundamento do discurso crítico e reflexivo sobre a formação de acervos de arte contemporânea e das ações relacionadas às artes visuais; abarcar amplo leque de meios e mídias, bem como novas conexões e formas de cooperação entre museus, artistas, pesquisadores, críticos, produtores, gestores culturais e públicos e promover o patrimônio artístico, que articula passado, presente e futuro.

O evento acontece nos dias 24, 25, 26 e 27 de agosto de 2010

Confira a programação resumida abaixo:

24 de agosto de 2010

Local: Santander Cultural – Abertura oficial, conferências, palestras e fala do artista

Abertura oficial (10h-11h00)

Presidente do Ibram: José do Nascimento Júnior
Presidente da Funarte: Sérgio Mamberti
Secretário de Cultura do Estado: César Prestes
Diretora do Santander Cultural: Maria Bastos
Diretor da Casa de Cultura Mário Quintana: Luiz Armando Capra Filho

Conferência: Arte, museus e política: uma inevitável tensão (11h00 – 11h40)

Conferencista: Benoit de L´Estoile.

Mediação: Wilton Montenegro.

Mesa 1: Arte, museus e política: uma inevitável tensão(13h30 -14h50)

Palestrantes Marcio Doctors, Cristiana Tejo e Paulo Bruscky

Mediação: Leila Danziger

Mesa 2: Arte, museu e sociedade: palavras, gestos e ações (15h40 -17h00)

Palestrantes Catherine Bompuis, Chus Martinez e Anne Cauquelin

Mediação: Cristina Freire

Local: Casa de Cultura Mário Quintana

Fala do artista (20h00 – 21h00)

Zeca Ligiero

25 de agosto de 2010

Local: Santander Cultural – Conferências e palestras

Conferencia – Arte e mercado: galerias, museus, coleções e baratos afins (10h00 -10h40)

Conferencista: Ricardo Bausbaum

Mediação: Martha Niklaus

Mesa 3: Arte e mercado: galerias, museus, coleções e baratos afins (11h00 -12h10)

Palestrantes Mônica Zielinsky e Yuri Firmeza

Mediação: Mabe Bethonico

Mesa 4: Arte e mercado: galerias, museus, coleções e baratos afins (14h00 -15h00)

Palestrantes: Maria Ignes Mantovani Franco e Alex Topini

Mediação: Ricardo Resende

Mesa 5: A obsolescência e outros problemas de conservação em Arte Contemporânea (15h40 -16h40)

Palestrantes: Cécile Dazord, Humberto Farias e Magaly Sehen

Mediação: Franciza Toledo

Local: Casa de Cultura Mário Quintana

Fala do artista (19:00 – 21h00)

Cildo (filme), de Gustavo Moura

26 de agosto de 2010

Local: Santander Cultural – Conferências e palestras

Conferência – Museu, Arte e Educação: desarrolhando o mundo (10h00 -10h40)

Conferencista: Ana Mae Barbosa

Mediação: Carla Dias

Mesa 6- Museu, Arte e Educação: desarrolhando o mundo (11h00 -12h20)

Palestrantes Guilherme Vergara, Denise Grispun e José Rufino

Mediadora: Vera Rodrigues

Mesa 7: Museu, Arte e Educação: desarrolhando o mundo (14h00-15h20)

Palestrantes: Maria Helena Bernardes e Anna Bella Geiger

Mediação: Cristiano Píton

Fala do artista (16h00 – 17h00)

Paula Parisot.

Mediação: Carmen Maia

Local: Casa de Cultura Mário Quintana

Fala do artista (19h00-20h00)

Paulo Cac (O menor espetáculo da terra – performance)

27 de agosto de 2010

Local: Santander Cultural – Conferências e palestras

Conferência: Transversalidades poéticas: trafegar é preciso (10h00-10h40)

Conferencista: Gilles Tiberghien.

Mediação: Álvaro Marins

Mesa 8: Transversalidades poéticas: trafegar é preciso (11h00-12h20)

Palestrantes: Nelson Felix, Carlito Azevedo e Xico Chaves

Mediação: Mário Chagas

Mesa 9: Transversalidades poéticas: trafegar é preciso (14h00 -15h20)

Palestrantes: Patricia Canetti, Bia Lessa e Marcone Moreira

Mediação: Lilian Amaral

Balanço de transver o mundo e os museus (15h40 – 16h40)

Mário Chagas e demais participantes do seminário.

Coquetel de encerramento
(17h00-18h00)

PROGRAMAÇÃO PARALELA
Mediante Inscrição – 90 vagas – 2 ônibus
28/08 – sábado – 12h – Visita à Fundação Iberê Camargo

Concepção, coordenação e supervisão técnica:
Mário Chagas, Ricardo Resende, Álvaro Marins, Carmen Maia e Vera Rodrigues

Organização:
Alejandra Saladino (DPMUS), Joana Regattieri (DPMUS), Tania Failson (DPMUS), MaxImiliano de Souza (DPMUS), Flávia Mello (GAB), Danielle Perdomo (DPGI), Jaqueline Lima (DPGI)

Agradecimentos:
Eneida Rocha Braga (DDFEM) e Antía Vilela (Programa Ibermuseus)

IV Fórum de Arte Contemporânea – Bienal Zero

%d blogueiros gostam disto: