Lançamento do Projeto Curatorial / 10ª Bienal do Mercosul – Fundação Bienal do Mercosul – Santander Cultural

fff9532488919273e0c749003141ed06

Anúncios

Redes de Formação / 9ª Bienal do Mercosul

RedesFormacao_Final

Operating Theatre / 9ª Bienal do Mercosul

Audrey_Cottin_Port

9ª Bienal do Mercosul – Programação de Outubro

Programacao_Out_port

9ª Bienal do Mercosul / Abertura

Save_the_date-01

Abertura da 9ª Bienal do Mercosul – artistas e participantes / Fundação Bienal do Mercosul

emilia2

17 de maio de 2013, Dia Mundial das Telecomunicações. – Na manhã de hoje, a 9ª Bienal do Mercosul | Porto Alegre lança o Redes de Formação, um programa para mediadores, professores e público curioso e interessado em arte, que acontece de maio a novembro, se o clima for favorável.  O lançamento, que aconteceu no Theatro São Pedro, contou com uma conferência de Sundar Sarukkai sobre arte, ciência e éticas da curiosidade e palestra sobre as ilhas por Eduardo Bueno. O público que estava disposto também recebeu uma mensagem telepática enviada pelo artista Eduardo Navarro desde sua casa em Buenos Aires, Argentina. Nesta ocasião, a Bienal também anuncia os artistas cujos trabalhos serão apresentados na exposição Portais, previsões e arquipélagos e também aqueles que integram o programa Encontros na ilha.

Artistas participantes
Allora & Calzadilla – Anthony Arrobo – Tarek Atoui – Nicolás Bacal – Luis F. Benedit – Bik Van der Pol – Christian Bök – Liudvikas Buklys – Audrey Cottin – Elena Damiani – Koenraad Dedobbeleer – Jason Dodge – Fernando Duval – Faivovich & Goldberg – Cao Fei – Mario Garcia Torres – Hope Ginsburg – Juan Jose Gurrola – Hans Haacke – Malak Helmy – Fritzia Irizar – Eduardo Kac – Zahenia Kikodze for Yuri Zlotnikov– Fernanda Laguna – Suwon Lee – George Levantis – Ana Laura López de la Torre – Gilda Mantilla & Raimond Chavez – Nicholas Mangan – Allan McCollum – Cinthia Marcelle – David Medalla – Marta Minujín – Aleksandra Mir – Eduardo Navarro – Edgar Orlaineta – Trevor Paglen – Tania Pérez Córdova – Pratchaya Phinthong – William Raban – Sara Ramo – Luiz Roque – Grethell Rasua – Robert Rauschenberg – Thiago Rocha Pitta – Daniel Santiago – Mira Schendel – Beto Shwafaty – Lucy Skaer – Tony Smith – Daniel Steegmann – Vassilakis Takis – Sandrine Teixido & Aurélien Gamboni – Erika Verzutti – Jorge Villacorta of Alta Tecnologia Andina with Rodrigo Derteano –  Jessica Warboys – David Zink Yi – Michel Zózimo. –  Os artistas especialmente comissionados para criar fotografias e vídeos para os Encontros na Ilha são: Danilo Christidis – Fernanda Gassen – Romy Pocztaruk – Katia Prates – Leticia Ramos – Leonardo Remor – Tiago Rivaldo.

Equipe Curatorial
Sofía Hernández Chong Cuy é a diretora artística e curadora-chefe da 9ª Bienal do Mercosul | Porto Alegre. Também integram a equipe curatorial Mônica Hoff, curadora de base e responsável pelo programa Redes de Formação; Raimundas Malašauskas, curador do tempo; Bernardo de Souza, curador do espaço; e os curadores da nuvem Sarah Demeuse, Daniela Pérez, Júlia Rebouças e Dominic Willsdon. Luiza Proença é a coordenadora editorial da 9ª edição.

Locais
A 9ª Bienal do Mercosul | Porto Alegre ocorre em diferentes locais de Porto Alegre: Usina do Gasômetro, Museu de Arte do Rio Grande do Sul – MARGS, Santander Cultural, Memorial do Rio Grande do Sul e Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo. Outros espaços e instituições também sediam projetos específicos, performances, programas públicos e eventos. Entre eles o Teatro Bruno Kiefer, a ilha do Presídio, localizada no Guaíba, e a Fundação Vera Chaves Barcellos, em Viamão.

Organização
A 9ª Bienal do Mercosul | Porto Alegre é realizada pela Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul, uma instituição sem fins lucrativos que tem como missão desenvolver programas culturais e educacionais de arte contemporânea e a contínua aproximação com a criação artística para promover o acesso e o diálogo sobre a cultura e a arte a milhares de pessoas, de forma gratuita.

Patrocinadores e apoiadores
MINC – Ministério da Cultura / Governo Federal – Realização
Pró-Cultura RS / Secretaria do Estado da Cultura do Rio Grande do Sul / Governo do Rio Grande do Sul – Financiamento
Gerdau – Patrocinador Master
Itaú – Patrocinador do Projeto Pedagógico
IBM – Patrocinador Smarter
Santander – Patrocinador de Portais, previsões e arquipélagos
Oi – Patrocinador de Matinês
CEEE – Patrocinador do Programa Redes de Formação da 9ª Bienal do Mercosul | Porto Alegre
Grupo RBS, Pompéia, Renner, Vonpar, Braskem e Évora – Apoiador do Projeto Pedagógico
Prefeitura de Porto Alegre, Usina do Gasômetro, Margs, Memorial do Rio Grande do Sul, Aliança Francesa, Oi Futuro, Canal Futura, Santander Cultural e Fundação Gaúcha de Bancos Sociais – Apoiador Institucional
Celulose Irani e Gerdau – Apoiador ouro do programa de comissões
Timac Agro – Incentivador Diamante do Projeto Pedagógico
Triunfo Concepa – Incentivador Platina do Projeto Pedagógico

Lançamento da 9ª Bienal do Mercosul / Fundação Bienal do Mercosul

O lançamento da 9ª Bienal do Mercosul | Porto Alegre  está marcado para o dia 17 de maio, às 9h, no Theatro São Pedro quando iniciam as  primeiras ações de um calendário, feito sob medida para Porto Alegre, pela curadora Sofía Hernández Chong Cuy, – para preparar a mostra que será aberta dia 13 de setembro até 10 de novembro. A ministra da Cultura, Marta Suplicy, já confirmou presença no lançamento que inclui uma agenda que dá início ao programa pedagógico Redes de Formação e o anúncio que contém a lista de artistas participantes da exposição.

O evento de lançamento, que é direcionado a professores, mediadores, pesquisadores, artistas, público curioso e interessado em arte, marca o anúncio da grande exposição, que acontece de 13 de setembro a 10 de novembro de 2013 e que terá como ponto alto a apresentação dos detalhes de sua ampla estrutura, que se estende a uma série de ações ao longo do ano, com início no mês de maio. São atividades que se propõe a dinamizar o projeto curatorial, envolvendo novos e distintos públicos.

Além de dar início às atividades do programa Redes de Formação, a 9° edição promove, neste dia, a conferência de Sundar Sarukkai – cientista e filósofo indiano, diretor do Centro de Filosofia da Manipal University. Suas investigações residem em áreas como filosofia da ciência, matemática, fenomenologia e filosofia da arte, baseando-se nas tradições ocidentais e indianas.

A curadora da Mostra vai revelar também a lista de artistas que participarão da  9ª Bienal do Mercosul | Porto Alegre. As inscrições para participar do evento estão abertas e podem ser feitas pelo link www.surveymonkey.com/s/LancamentoRedesdeFormacao. Mais informações pelo e-mail projetopedagogico@bienalmercosul.art.br ou pelo telefone 51 3254.7520.

Saiba Mais

Com o título Se o clima favorável, em português, Si el tiempo  lo permite, em espanhol, e Weather Permitting, em inglês, a 9ª Bienal do Mercosul | Porto Alegre  aborda a interação entre natureza e cultura e os modos como os artistas se referem ao desconhecido, ao imprevisível e aos fenômenos aparentemente incontroláveis. Sediada na Usina do Gasômetro, Museu de Artes do Rio Grande do Sul – MARGS, Santander Cultural e Memorial do Rio Grande do Sul, a exposição vai acontecer de 13 de setembro a 10 de novembro de 2013.


Patrocinadores e apoiadores

Gerdau e Petrobras – Patrocinadores Master

Itaú – Patrocinador do Projeto Pedagógico

IBM – Patrocinador Smarter

Santander – Patrocinador de Portais, Previsões e Arquipélagos

Oi – Patrocinador de Matinês

Grupos RBS, Pompéia e Renner – Apoiadores do Projeto Pedagógico

Vonpar – Apoio

Oi Futuro, Canal Futura, Santander Cultural e Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais – Apoiadores Institucionais

Gerdau e Celulose Irani – Apoiadores do Programa de Comissões

 

 

Equipe Curatorial / 9ª Bienal do Mercosul

Na última segunda-feira, 13 de agosto de 2012, a Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul apresentou a curadora-geral da 9ª Bienal do Mercosul, a mexicana Sofía Hernandez Chong Cuy, que por sua vez anunciou os nomes queirão compor a equipe curatorial para a próxima edição da Mostra. Participam três curadores brasileiros, Mônica Hoff, Bernardo de Souza e Julia Rebouças, além de três curadores internacionais, Raimundas Malašauskas (Lituânia), Sarah Demeuse (Bélgica) e Daniela Pérez (México). A equipe conta também com um conselheiro pedagógico, Dominic Willsdon (Reino Unido).

A notícia foi propagada ao público de Porto Alegre, Brasil, por meio de sinais de fumaça vindos da Usina do Gasômetro – um dos principais espaços culturais da cidade, e que abrigará exposições da 9ª Bienal entre setembro e novembro de 2013. Na ocasião, Sofía também apresentou as linhas gerais do projeto curatorial para a Bienal. Clique aqui para baixar o arquivo “Promessas: Declaração da Curadoria”. Para imagens do evento em alta resolução, acesse aqui.

O foco da proposta curatorial para a 9ª edição da Bienal do Mercosul é a interação entre natureza e cultura, arte e tecnologia. Composto de quatro instâncias – exposições, projeto pedagógico, projeto editorial e comunicação – aproposta considera as causas e fenômenos naturais que impulsionam viagens e deslocamento humano, avanço tecnológico e desenvolvimento mundial, expansões verticais no espaço e explorações transversais ao longo do tempo.

A 9ª Bienal do Mercosul será inaugurada em 13 de setembro de 2013. A princípio, estão previstas quatro exposições principais, que serão apresentadas em locais como a Usina doGasômetro, o MARGS – Museu de Arte do Rio Grande do Sul e o Santander Cultural. Outros espaços abrigarão exposições e obras específicas, e serão divulgados nos próximos meses. Está prevista a participação de cerca de 90 artistas de diversos países—considerados no projeto como visionários do passado, do presente e do futuro.

Os sinais de fumaça que marcaram o início dos trabalhos para a 9ª edição fazem parte das estratégias de comunicação intrinsecamente ligadas ao conceito curatorial: ao utilizar formas rudimentares de comunicar-se com o público, a curadoria da Bienal quer discutir astransformações históricas na tecnologia da comunicação através dos séculos – dos sinais de fumaça ao Twitter. Dessa forma, a informação sobre a 9ª Bienal será lançada, difundida e experimentada em diferentes canais de mídia, entendidos no projeto como ferramentas de mediação criativas entre conteúdos, formatos, instituição e público da Bienal.

Para a presidente da 9ª Bienal do Mercosul, Patricia Fossati Druck, esse é um grande momento, pois a Bienal torna públicos aspectos muito importantes que marcam o início dos trabalhos para a realização da próxima edição daMostra: “é com grande alegria e entusiasmo que estamos anunciando a equipe curatorial que vai trabalhar para termos mais uma Bienal de muito êxito. O projeto agora está em fase de orçamentação e estamos trabalhando para que empresas e organizações aportem recursos, apoiem e participem desse que é um dos eventos artísticos e culturais mais importantes da América Latina”, diz.

Seja trabalhando independente ou institucionalmente, todos os membros da equipe curatorial estão constantemente em contato com artistas e intelectuais e tem sólido conhecimento de história da arte e teoria cultural, assim como forte compromisso com a educação e experiência na organização de grandes projetos queenfatizam tanto a intenção artística quanto a participação do público.

A equipe curatorial forma uma estrutura de três bases, trabalhando em conjunto para criar uma sinergia de conceitos e formas para a 9ª Bienal do Mercosul. O primeiro pilar é a Direção Artística, sob a responsabilidade da curadora-geral Sofía Hernandez Chong Cuy, cuja função é prover todo o conceito e direção do evento, formando a equipe curatorial, determinando os conteúdos programáticos e oferecendo suporte ao projeto e à equipe.

No segundo pilar, estão três curadores: Mônica Hoff, Curadora de Base, que estará responsável por conceber a visão, as ideias e os métodos para o programa pedagógico da 9ª Bienal do Mercosul e sua implantação; Raimundas Malašauskas, Curador do Tempo, que vai desenvolver conteúdos para as exposições e participar da seleção de artistas e da criação de projetos especiais; e Bernardo de Souza, Curador do Espaço, que será responsável pela pesquisa e desenvolvimento de novos projetos com artistas, além de dar suporte à concepção dasexposições.

O terceiro pilar está formado por um grupo de curadoras colaboradoras, intituladas Curadoras da Nuvem, que trabalharão para reforçar as pesquisas curatoriais e pedagógicas, além de desenvolver projetos editoriais, promover a interlocução com os artistas, apresentandomúltiplas perspectivas e aspectos para o projeto. São elas: Sarah Demeuse, Daniela Pérez e Júlia Rebouças. Deste grupo participam também um Curador Pedagógico da Nuvem, Dominic Willsdon, que vai colaborar com os aspectos pedagógicos da Mostra, propondo ações de mediação, oficinas e ferramentas para a programaçãoeducativa.

Casa M – Programação de 12 a 17 de dezembro – semana de encerramento

A Casa M da 8ª Bienal do Mercosul se despede no dia 17 de dezembro, após sete meses de intensa atuação cultural na Capital, promovendo atividades gratuitas para diversos públicos. Na programação da semana de 12 a 17 de dezembro, destaque para a apresentação dosintegrantes da oficina de improvisação musical, ministrada por Marcelo Armani, o show da banda Quiçá, se fosse e a última edição dos Duetos com Maíra Coelho, Marcelo Noah e Panetone. No sábado, 17 de dezembro, a Casa M se despede com piquenique no pátio ao som do DJ Jovi, debate, sarau e Dueto.
Na terça-feira, dia 13 de dezembro, a banda Quiçá, se fosse, formada pelos músicos Róger Wiest e André Paz se apresenta às 19h30. A dupla compõe canções que tem por objetivo explicar a si mesmas, sem a preocupação de definir umúnico estilo.
Na quinta-feira, às 19h, Carla Borba apresenta a performance 7 Cabeças +1+1+1… com a participação da equipe de mediadores, produtores e montadores da Casa M. Carla é artista e trabalhou como coordenadora do Espaço Educativo da Casa. Neste dia, apresenta a quarta ediçãoda performance. Os participantes foram convocados a se reunir na cozinha e carimbar folhas de um relatório ao ritmo de “Escravos de Jó”.
No dia 16 de dezembro, sexta-feira, às 19h, os participantes da Oficina de Improvisação Dirigida, ministrada pelo músico improvisador, compositor e artista sonoro Marcelo Armani, apresentam os resultados do workshop, que aconteceu nos dias 06 e 08 de dezembro. O objetivodo projeto é incentivar novas formas de execução instrumental. O evento é aberto ao público.
O sábado tem uma programação especial, marcando o encerramento das atividades da Casa M. Às 14h, tem piquenique no pátio, integrando visitantes, profissionais envolvidos no projeto da Casa, artistas e vizinhos. O piquenique vai contar com o som bem brasileiro do DJ Jovi, das 15h às 17h. Carioca radicado no Sul, tem como diferencial em seu trabalho a inspiração na atmosfera das Gafieiras de sua cidade natal, o Rio de Janeiro. Para participar, basta levar seu kit piquenique.
O Casarinho – comunidade urbana com inspiração em práticas ecológicas, vizinha à Casa M – vai realizar em parceria com a Casa o Traças, adeus! Brechó e feiras detrocas. Na Casa M, o público vai poder conferir uma parte dos produtos que estarão em exposição no Casarinho durante todo o sábado. Produtos artesanais, como perfumes e cartões poéticos, além de roupas, acessórios, livros e afins estarão à venda e também poderão ser trocados por outros produtos. O Casarinho está localizado na Comuna do Arvoredo, no número 480 da Rua Fernando Machado.
Às 16h, artistas, conselheiros, mediadores e frequentadores da Casa M e da 8ª Bienal do Mercosul participam de uma conversa com o público para refletir sobre o projeto, avaliar o período de funcionamento e pensar em possíveis desdobramentos da ideia ao longo de 2012.
Às 16h30, Sara Hartmann comanda o Sarau da Casa, em um momento de trocas e encontros.
Às 19h30, acontece o último Dueto, projeto onde doze artistas e coletivos de diferentes linguagens – música, literatura, teatro, vídeo, dança, cinema e artes visuais – utilizaram a Casa M de maio a dezembro como espaço de trabalho e investigação e desenvolveram propostas em colaboração. Encerrando a programação, adiretora de arte e especialista em toytheatre Maíra Coelho, o músico e poeta Marcelo Noah e Panetone, projeto audiovisual de Cristiano Rosa, se reúnem para um “dueto expandido”, apresentando o resultado desta “química criativa”.
Durante toda a semana, o público pode acompanhar a mostra de vídeos no porão da casa, promovido pela Desvenda, feira de Arte Contemporânea. A seleção de vídeos é resultado de uma convocatória feita pelos organizadores da Desvenda, que mobilizou artistas e grupos detodo o país que quisessem apresentar seus trabalhos audiovisuais. A curadoria ficou a cargo de Rodrigo Lourenço (Desvenda) e Bruna Pedrosa (Museu Murillo La Greca). Após o período de exibição na Casa M, a mostra da Desvenda segue para Recife, onde fica em cartaz no Museu Murillo La Greca, em fevereiro de 2012.
Na Vitrine – um espaço experimental que abriga, a cada mês, uma pequena exposição de um jovem artista, com uma obra criada especialmente para o contexto da casa – o público pode conferir a obra de João Genaro. Uma banheira cheia de mel, protegida por um biombo de cera de abelha, é a obra intitulada “O mel é mais doce que o sangue”, que inspira histórias e encerra o ciclo de exposições neste espaço.
Também vale a pena conferir as três obras permanentes da Casa: na Sala de Leitura encontra-se uma peça de mobiliário multiuso criada por Daniel Acosta, uma instalação de Fernando Limberger está exposta no pátio e a campainha da porta de entradaé obra de Vitor Cesar.

Programação da semana – de 12 a 17 de dezembro
Vitrine – João Genaro
Instalações permanentes – obras de Daniel Acosta, Fernando Limberger e Vítor César

12 de dezembro – segunda
18h30 – Mostra de vídeos – Seleção Desvenda

13 de dezembro – terça
12h30 – Mostra de vídeos – Seleção Desvenda
19h30 – Show – Banda Quiçá se fosse

14 de dezembro – quarta
18h30 – Mostra de vídeos – Seleção Desvenda

15 de dezembro – quinta
12h30 – Mostra de vídeos – Seleção Desvenda
19h – Performance – 7 Cabeças +1+1+1 | Carla Borba

16 de dezembro – sexta
18h30 – Mostra de vídeos – Seleção Desvenda
19h – Especial – Apresentação Oficina de Improvisação Dirigida | Marcelo Armani eparticipantes

17 de dezembro – sábado
Todo o dia – Especial – Traças, adeus! Brechó e feiras de trocas | Casarinho
14h – Especial – Piquenique com DJ Jovi
16h – Conversa – Casa M
16h30 – Especial – Sarau da Casa | SaraHartmann
19h30 – Duetos – Maíra Coelho, Marcelo Noah e Panetone

Casa M
Horários de funcionamento: Segundas a sexta das 12h às 20h | Sábados, das 09h às 20h
Rua Cel. Fernando Machado, 513 – Centro (em frente à escadaria da Rua João Manoel)
CEP 90010-321 – Porto Alegre – RS
Todas as atividades são gratuitas
Para oficinas, inscrições pelo email: oficinascasam@bienalmercosul.art.br
Informações: telefone 51 3519 7109 – casam@bienalmercosul.art.br
www.bienalmercosul.art.br/casam

Casa M – programação de 05 a 10 de dezembro

A Casa M da 8ª Bienal do Mercosul permanece aberta até o dia 17 de dezembro, com uma intensa programação de oficinas, mostras de vídeos, exposições na Vitrine e outras atividades culturais e educativas, destinadas gratuitamente a diversos públicos. Na programação da semana de 05 a 10 dedezembro, destaque para as oficinas sobre poesia, música e teatro e improvisação musical, conversa sobre cultura indígena, Combo sobre o centro histórico de Porto Alegre e seleção de vídeos do projeto Desvenda.
Iniciando a programação semanal, Angélica Freitas ministra Oficina de Poesia, na segunda-feira, dia 05, às 14h. Na ocasião, serão lidos e discutidos poemas de autores contemporâneos e, a partir deles, compõem-se novos poemas. Os participantes interferem na seleção de poemas para discussão,podendo trazer sua própria seleção. As inscrições são gratuitas através do email oficinascasam@bienalmercosul.art.br.
No dia 06 de dezembro, terça-feira, Marcelo Armani, músico improvisador, compositor e artista sonoro, ministra a Oficina de Improvisação Dirigida, às 19h. O objetivo do workshop é incentivar novas formas de execução instrumental. A atividade tem um segundo encontro na quinta-feira, dia 08.No dia 14, às 19h, os integrantes e oficineiro farão uma apresentação com os resultados dos encontros. A oficina é destinada a músicos e interessados e as inscrições são gratuitas através do email oficinascasam@bienalmercosul.art.br.
Quarta-feira é dia de Combos na Casa M, projeto em que convidados de diferentes áreas compartilham com o público projetos em desenvolvimento e trocam ideias sobre suas práticas. Nesta edição – que é a última do projeto – o tema é “A pé pelo Centro”. O encontro começa às 19h30, com uma caminhada pelo Centro de Porto Alegre. O passeio inspira uma conversa sobre três projetos que se dedicam a explorar a pé essa região da cidade: Viva o Centro, Cidade das Crianças e Perambulações/Cidade Não Vista.
Na quinta-feira, dia 08, estreia nova mostra de vídeos no porão da casa, promovido pela Desvenda, feira de Arte Contemporânea. A seleção de vídeos é resultado de uma convocatória feita pelos organizadores da Desvenda, quemobilizou artistas e grupos de todo o país que quisessem apresentar seus trabalhos audiovisuais. A curadoria ficou a cargo de Rodrigo Lourenço (Desvenda) e Bruna Pedrosa (Museu Murillo La Greca). A Feira surgiu para que os artistas pudessem divulgar e comercializar o resultado de suas pesquisas em arte, junto a um público heterogêneo, de forma desburocratizada e sem intermediários. A Desvenda acontece todo primeiro domingo de cada mês, ininterruptamente, desde dezembro de 2008. Hoje a Desvenda abriga artistas de outras regiões, que também levaram a feira para suas cidades, criando assim uma inédita rede autônoma de artistas/produtores. Após o período de exibição na Casa M, a mostra da Desvenda segue para Recife, onde fica em cartaz no Museu Murillo La Greca, em fevereiro de 2012.
Na sexta-feira, dia 09 de dezembro, às 19h30, o escritor e educador Jorge Bucksdricker lança o livro Pinus (ellitottii). O título é umareferência ao litoral norte do Rio Grande do Sul, uma região culturalmente esquecida no Estado, e a uma alusão a um elemento estranho àquela paisagem, o Pinus – uma árvore exótica na flora do local. Ainda que não possua uma narrativa propriamente dita, ao longo do livro é recorrente uma sensação de “despertencimento”, cujo símbolo é o próprio pinus. O não pertencimento se traduz em questionamentos a respeito da natureza de determinadas convenções e em reflexões sobre a prática artística. No evento delançamento, artistas convidados realizarão intervenções a partir de passagens do livro.
No sábado, dia 10 de dezembro, às 09h, Marcos Chaves ministra a oficina Música e Teatro Unidos no Canto em Grupo, em que utiliza musicalização, princípios teatrais e jogos dramáticos em um formato que vai além do encontro daatividade, para que o participante possa ampliar o estudo em suas atividades cotidianas e/ou específicas. As inscrições são gratuitas através do email: oficinascasam@bienalmercosul.art.br
No mesmo dia, às 16h, o historiador e professor da UFRGS, José Otávio Catafesto e o cacique José Cirilo, chefe da nação MByá Guarani, participam de uma conversa intitulada Além Fronteiras – Cultura Indígena.
João Genaro é o artista que encerra as exposições na Vitrine – um espaço experimental que abriga, a cada mês, uma pequena exposição de um jovem artista, com uma obra criada especialmente para o contexto da casa. Uma banheira cheia de mel, protegida por um biombode cera de abelha, é a obra de Genaro, intitulada “O mel é mais doce que o sangue”, que inspira histórias e encerra o ciclo de exposições neste espaço.
Também vale a pena conferir as três obras especiais que estão permanentemente em exposição: na Sala de Leitura encontra-se uma peça de mobiliário multiuso criada por Daniel Acosta, uma instalação de Fernando Limberger está exposta no pátio e a campainha da porta deentrada é obra de Vitor Cesar.

Programação da semana – de 05 a 10 de dezembro
Vitrine – João Genaro
Instalações permanentes – obras de Daniel Acosta, Fernando Limberger e Vítor César

05 de dezembro – segunda
14h – Oficina – Oficina de Poesia | Angélica Freitas
18h30 – Mostra de vídeos – Mostra Universitária Gaúcha | Fundacine

06 de dezembro – terça
12h30 – Mostra de vídeos – Mostra Universitária Gaúcha | Fundacine
19h – Oficina – Oficina de improvisação dirigida | MarceloArmani

07 de dezembro – quarta
18h30 – Mostra de vídeos – Mostra Universitária Gaúcha | Fundacine
19h30 – Combos – A pé pelo Centro

08 de dezembro – quinta
18h30 – Mostra de vídeos – Seleção Desvenda
19h – Oficina – Oficina de improvisação dirigida | MarceloArmani

09 de dezembro – sexta
18h30 – Mostra de vídeos – Seleção Desvenda
19h30 – Lançamento – Livro Pinus (elliottii) | Jorge Bucksdricker

10 de dezembro – sábado
09h – Oficina – Música e Teatro Unidos no Canto em Grupo | MarcosChaves
16h – Conversa – Além Fronteiras – cultura indígena | José Otávio Catafesto eJosé Cirilo
16h – Mostra de vídeos – Seleção Desvenda

Casa M
Horários de funcionamento: Segundas a sexta das 12h às 20h | Sábados, das 09h às 20h
Rua Cel. Fernando Machado, 513 – Centro (em frente à escadaria da Rua João Manoel)
CEP 90010-321 – Porto Alegre – RSTodas as atividades são gratuitas
Para oficinas, inscrições pelo email: oficinascasam@bienalmercosul.art.br
Informações: telefone 51 3519 7109 – casam@bienalmercosul.art.br
www.bienalmercosul.art.br/casam

Casa M – Programação de 28 de novembro à 03 de dezembro

As exposições da 8ª Bienal do Mercosul foram encerradas no dia 15 de novembro, mas a Casa M permanece aberta até o dia 17 de dezembro, com uma intensa programação de oficinas, mostras de vídeos, exposições na Vitrine e outras atividades culturais e educativas, destinadas gratuitamentea diversos públicos. Na programação da semana de 28 de novembro a 03 de dezembro, destaque para as sessões do documentário Inventovoceinventa e dos trabalhos audiovisuais que fazem parte da Mostra Universitária Gaúcha, oficina com Maíra Coelho sobre teatro de bonecos, além de apresentação demais uma edição do programa Duetos, dessa vez com Rodrigo John e Avalanche.
Na segunda-feira, 28 de novembro, iniciam-se as exibições da seleção da Mostra Universitária Gaúcha, promovida pela Fundacine, com produções audiovisuais realizadas por estudantes da UFSM, UFPEL, UFRGS, UNISC, PUCRS, UNIVATES e FURG. A mostra segue até o dia 07 de dezembro.
A partir da terça-feira, dia 29, inicia-se também a projeção do documentário Inventovoceinventa, um poético-audiovisual sobre a circulação do objeto Novas bases para a personalidade (NBP) em Pelotas (RS), que coincidiu com a residência do artista e autor do objeto Ricardo Basbaum na cidade, ação que fez parte do Projeto Pedagógico da 7ª Bienal do Mercosul. O vídeo é mais uma das experiências interventivas dentro da proposta “Você gostaria de participar de uma experiência artística?”, inserida no projeto NBP. O documentário apresenta uma leitura sobre a experiência de alguns grupos deartistas e não artistas com a circulação deste objeto em Pelotas e busca enfatizar o potencial pedagógico como potencial criativo.
Sexta-feira é dia de Duetos na Casa M, um projeto onde doze artistas e coletivos de diferentes linguagens – música, literatura, teatro, vídeo, dança, cinema e artes visuais – utilizam a Casa m como espaço de trabalho e investigação ao longo do ano e desenvolvem propostas em colaboração. No dia 02 de dezembro, às 19h30, o cineasta, roteirista e artista visual Rodrigo John e o coletivo Avalanche, que opera e transita entre múltiplas áreas de criação, do cinema à fotografia, apresentam ao público trabalho inédito realizado em parceria.
No sábado, dia 03 de dezembro, o público pode participar de duas oficinas: Às 14h, GabrielaSilva ministra a oficina Culinárias do Mundo – oficina de sushi, que aborda métodos básicos para fazer sushi, como cozimento do arroz, molhos básicos, seleção e corte de peixe, corte e preparação de vegetais. As inscrições são gratuitas pelo email oficinascasam@bienalmercosul.art.br.
Às 15h, Maíra Coelho ministra a oficina Teatro de papel: caixas e miniaturas para crianças, que mescla linguagens de teatro, teatro de bonecos e animação no toytheatre – caixas de pequenos espetáculos feitas em silhuetas de papel em miniaturas, com personagens caracterizados em seu estado dramático para contar suas histórias. As inscrições são gratuitas pelo email oficinascasam@bienalmercosul.art.br.
Na Vitrine – um espaço experimental que abriga, a cada mês, uma pequena exposição de um jovem artista, com uma obra criada especialmente para o contexto da casa – , João Genaro é o artista que encerra o ciclo obras no espaço. Uma banheira cheia de mel, protegidapor um biombo de cera de abelha, é a obra de Genaro, intitulada “O mel é mais doce que o sangue”, que inspira histórias e encerra o ciclo de exposições neste espaço.
Também vale a pena conferir as três obras especiais que estão permanentemente em exposição: na Sala de Leitura encontra-se uma peça de mobiliário multiuso criada por Daniel Acosta, uma instalação de Fernando Limberger está exposta no pátio e a campainha da porta deentrada é obra de Vitor Cesar.

Programação da semana – de 28 de novembro a 03 dedezembro
Vitrine – João Genaro
Instalações permanentes – obras de Daniel Acosta, Fernando Limberger e Vítor César

28 de novembro – segunda
18h30 – Mostra de vídeos – Mostra Universitária Gaúcha | Fundacine

29 de novembro – terça
12h30 – Mostra de vídeos – Mostra Universitária Gaúcha | Fundacine
18h30 – Mostra de vídeos – Inventovoceinventa | Ricardo Basbaum

30 de novembro – quarta
18h30 – Mostra de vídeos -Mostra Universitária Gaúcha | Fundacine

01 de dezembro – quinta
12h30 – Mostra de vídeos – Mostra Universitária Gaúcha | Fundacine
18h30 – Mostra de vídeos – Inventovoceinventa | Ricardo Basbaum

02 de dezembro – sexta
18h30 – Mostra de vídeos – Mostra Universitária Gaúcha | Fundacine
19h30 – Duetos – Rodrigo John e Avalanche

03 de dezembro – sábado
14h – Oficina – Culinárias do mundo – oficina de sushi | Gabriela Silva
15h – Oficina – Teatro de papel: caixas e miniaturas para crianças | MaíraCoelho

Casa M
Horários de funcionamento: Segundas a sexta das 12h às 20h | Sábados, das 09h às 20h
Rua Cel. Fernando Machado, 513 – Centro (em frente à escadaria da Rua João Manoel)
CEP 90010-321 – Porto Alegre – RS
Todas as atividades são gratuitas
Para oficinas, inscrições pelo email: oficinascasam@bienalmercosul.art.br
Informações: telefone 51 3519 7109 – casam@bienalmercosul.art.br
www.bienalmercosul.art.br/casam

Casa M – programação de 14 a 19 de novembro

A programação da semana de 14 a 19 de novembro na Casa M está repleta de atividades culturais e educativas gratuitas, destinadas a diversos públicos. Destaque para oficinas de esculturas em papel machê, manipulações de objetos, arte cemiterial e produção para artistas, série de conversas sobre o Festival de Arte Cidade de Porto Alegre 2011 e projeto Duetos, com Tatiana da Rosa e Daniel Galera.
Na segunda-feira, dia 14 de novembro, inicia-se uma nova mostra de vídeos no porão da Casa M. A seleção é de Gabriel Menotti, intitulada Janelas com vista para osistema, que reúne obras baseadas na dimensão performática da imagem computadorizada. A seleção evidencia as características espetaculares das produções através de interfaces gráficas.
No dia 16, quarta-feira, Maíra Redin, Cuca Medina e Ana Flávia Baldiserotto participam de conversa com o público, às 19h30. O bate papo aborda o trabalho Histórias sem fim: relato de um processo de colaboração artística desenvolvido pelos participantes para o Festival de Arte Cidade de Porto Alegre 2011.
Na quinta-feira, dia 17, às 14h, Renata Nascimento e NatáliaUtz, integrantes do grupo ContraQueda, ministram a oficina Ensaio Visual com manipuladores de objetos. A proposta da atividade é criar interações de manipuladores de objetos com a arquitetura da Casa M, realizando um vídeo-juggler como resultado do processo. A oficina tem dois encontros e as inscrições podem ser feitas gratuitamente através do email oficinascasam@bienalmercosul.org.br.
Às 17h30, a produtora Gabriela Silva ministra a oficina Produção para artistas. O workshop apresenta métodos de planejamento para artistas que tem interesse em organizar e produzir materiais de registro edivulgação de seu trabalho, além de projetos e pequenos bancos de dados pessoais. O público alvo é de artistas e estudantes de artes, e as inscrições gratuitas devem ser feitas através do email oficinascasam@bienalmercosul.art.br. A oficina tem um segundo encontro, que acontece no dia 24 de novembro.
Às 19h30, Gustavo Jahn e Melissa Dullius participam de conversa com o público. A dupla Distruktur vive e trabalha em Berlim desde 2006, e sua pesquisa sobre imagens projetáveis é o tema do encontro. Os artistas integram a exposição Ponto de Fuga, que inaugura na Fundação Ecarta no dia 18 de novembro. Seus trabalhos atravessam emisturam fronteiras entre cinema e arte, ficção e performance, fotografia e imagem em movimento.
Na sexta-feira, dia 18 de novembro, às 14h, Carla Barth ministra a oficina Esculturas de papel machê, um projeto desenvolvido pela artista especialmente para a 8ª Bienal do Mercosul. As inscrições são gratuitas pelo email oficinascasam@bienalmercosul.art.br.
Ás 19h30, o público pode acompanhar mais uma edição dos Duetos – onde doze artistas e coletivos de diferentes linguagens utilizam a Casa M como espaço de trabalho e investigação ao longo do ano e desenvolvem propostas em colaboração. Nesta sexta, Tatiana da Rosa, bailarina, coreógrafa eprofessora de dança e Daniel Galera, escritor, tradutor e autor dos livros “Cordilheira” e “Mãos de Cavalo” executam uma performance combinando dança e literatura, tendo como referência o conceito de small dance.
No sábado, às 16h, duas atividades movimentam a programação. João Thimóteo Machado ministra a oficina A negação da morte, a culpa e a remissão e seus reflexos na arte cemiterial. As inscrições são gratuitas através do email oficinascasam@bienalmercosul.art.br. No mesmo horário acontece o Chá da Casa, um momento de encontro e troca, que agrega vizinhança, visitantes e artistas.
Entre as atrações permanentes que podem ser visitadas na Casa M, está a Vitrine, um espaço experimental que abriga, a cada mês, uma pequena exposição de um jovem artista, com uma obra criada especialmente para o contexto da casa. A artista desse mês é Glaucis de Morais, que apresenta ainstalação Lugar Remoto, um vídeo que reúne relatos imaginários sobre Porto Alegre: depoimentos de pessoas que nunca estiveram na cidade e só a conhecem por meio de um cartão postal. O próximo artista a ocupar o espaço é João Genaro, com abertura programada para o dia 26 de novembro.
Também vale a pena conferir as três obras especiais que estão permanentemente em exposição: na Sala de Leitura encontra-se uma peça de mobiliário multiuso criada por Daniel Acosta, uma instalação de Fernando Limberger está exposta no pátio e a campainha da porta deentrada é obra de Vitor Cesar.

Programação da semana – 14 a 19 de novembro
Vitrine – Glaucis de Morais
Instalações permanentes – obras de Daniel Acosta, Fernando Limberger e Vítor César

14 de novembro – segunda
18h30 – Mostra de vídeos – Janelas com vista para o sistema | GabrielMenotti

15 de novembro – terça
12h30 – Mostra de vídeos – Janelas com vista para o sistema | GabrielMenotti

16 de novembro – quarta
18h30 – Mostra de vídeos – Janelas com vista para o sistema | GabrielMenotti
19h30 – Conversa – Festival de Arte Porto Alegre | Maíra Redin, Cuca Medina e AnaFlávia Baldiserotto

17 de novembro – quinta
12h30 – Mostra de vídeos – Janelas com vista para o sistema | GabrielMenotti
14h – Oficina – Ensaio visual com manipuladores de objetos | Renata Nascimento eNatália Utz
14h30 – Oficina – Pensando o espaço urbano | LucianoMontanha
17h30 – Oficina – Produção para artistas | Gabriela Silva
19h30 – Conversa – Gustavo Jahn e Melissa Dullius

18 de novembro – sexta
14h – Oficina – Esculturas em papel machê | Carla Barth
18h30 às 20h – Mostra de vídeos – Janelas com vista para o sistema | GabrielMenotti
19h30 – Duetos – Tatiana da Rosa e Daniel Galera

19 de novembro – sábado
16h – Mostra de vídeos – Janelas com vista para o sistema | GabrielMenotti
16h – Oficina – A negação da morte, a culpa e a remissão e seus reflexos na arte cemiterial | João Thimóteo Machado
16h – Chá da Casa

Casa M
Horários de funcionamento: Segundas, quartas e sextas, das 12h às 20h | Terças, quintas e sábados, das 09h às 20h | Domingos e feriados, das 14h às 20h
Rua Cel. Fernando Machado, 513 – Centro (em frente à escadaria da Rua João Manoel)
CEP 90010-321 – Porto Alegre – RS
Todas as atividades são gratuitas
Para oficinas, inscrições pelo email: oficinascasam@bienalmercosul.art.br
Informações: telefone 51 3519 7109 – casam@bienalmercosul.art.br
Para cursos de formação de professores: telefones (51) 3254 7517 e 3254 7519 – professor@bienalmercosul.art.br
http://www.bienalmercosul.art.br/casam

Mediadores da Mostra Geopoéticas oferecem visitas guiadas especiais – 8ª Bienal do Mercosul

Nos dias 12, 13 e 15 de novembro o público poderá fazer visitas guiadas especiais pela mostra Geopoéticas, da 8ª Bienal do Mercosul no Cais do Porto. O projeto, intitulado Mediações Nômades tem o objetivo de oferecer mediações que abordam temas transversais aos do projeto curatorial damostra, através de visitas temáticas.
As visitas iniciam no sábado, dia 12 de novembro, às 14h, com o tema Fronteira(s), mediada por Luciana de Mello. No mesmo dia, às 15h30, Dannilo Melo propõe aosvisitantes um questionamento sobre Noções de Tempo na Contemporaneidade.
No domingo, dia 13 de novembro, às 12h, Renata Job realiza um percurso com o tema Arte como documento, documento como arte: relações geopoéticas. Às 15h30, Natália Souza Silva e Andre Jaeger da Cunha fazem a mediação intitulada Mistura de Culturas / Ensaios de Geopoéticas. Às 17h30, Helena dos Santos Moschoutis aborda o tema Construções da verdade.
Na terça-feira, 15 de novembro, último dia da 8ª Bienal, as visitas iniciam às 10h30 com a mediação Centro-periferia, orientada por Luciana de Mello. Às 15h30,Katyúscia Sosnowski aborda Paralelos entre o Mundo Bienal e o Mundo digital: diálogos entre Arte/Educação e tecnologias digitais – o início dessa visita se dá no saguão de entrada do Santander Cultural, que recebe a mostra Eugenio Dittborn. A programação encerra-se com Dannilo Melo tratando das Zonas de Autonomia Poética (ZAPs), às 17h30.
As inscrições são gratuitas, por ordem de chegada, na Central de Informações da Bienal no Cais do Porto (entre os Armazéns A3 e A4).

Mediações Nômades
Inscrições gratuitas no horário da atividade na Central de Informações da Bienal do Cais do Porto (entre os Armazéns A3 e A4)

Sábado, dia 12 de novembro
14h – Fronteira(s), mediação de Luciana de Mello
15h30 – Noções de Tempo na Contemporaneidade, mediação de Dannilo Melo

Domingo, dia 13 de novembro
12h – Arte como documento, documento como arte: relações geopoéticas, mediação de Renata Job
15h30 – Mistura de Culturas / Ensaios de Geopoéticas – mediação de Natália Souza Silva e Andre Jaeger da Cunha
17h30 – Construções da verdade – mediação de Helena dos Santos Moschoutis

Terça-feira, 15 de novembro
10h30 – Centro-periferia, mediação de Luciana de Mello
15h30 – Paralelos entre o Mundo Bienal e o Mundo digital: diálogos entre Arte/Educação e tecnologias digitais, mediação de Katyúscia Sosnowski. O início dessa visita se dá no saguão de entrada do Santander Cultural, que recebe a mostra Eugenio Dittborn.
17h30 – Zonas de Autonomia Poética (ZAPs), mediação de Dannilo Melo

Projeto Pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul lança livro Pedagogia no Campo Expandido

No próximo sábado, dia 12 de novembro, às 18h, na Sala O Arquipélago do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, será lançada a publicação Pedagogia no Campo Expandido, organizada pelo curador pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul, Pablo Helguera e pela Coordenadora do ProjetoPedagógico, Mônica Hoff. O evento tem entrada franca. A publicação custará R$ 25,00 no lançamento.
Segundo Helguera, a publicação tem como objetivo oferecer uma compilação das diferentes áreas de enfoque do Projeto Pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul, incluindo textos, testemunhos e documentos relacionados às diversas atividades que o compõem. “O livro tem a finalidade de servir como uma crônica desta edição, assim como uma antologia de referência sobre a relação entre apedagogia e a arte contemporânea”, afirma o curador.
O lançamento contará com a presença de todos os curadores da 8ª edição: José Roca – curador-geral, Pablo Helguera – curador pedagógico, Aracy Amaral – curadora convidada, Cauê Alves, Alexia Tala e Paola Santoscoy – curadores adjuntos e Fernanda Albuquerque – curadora assistente.
Ainda no dia 12 será realizado o seminário internacional Pedagogia no Campo Expandido, das 10h às 18h, no Centro Cultural CEEE Erico Veríssimo, que vai reunir convidados de renome internacional com o objetivo de discutir a relação entre arte, educação e práticas sociais a partir de temas como Transpedagogia, Arte e interpretação e Arte como espaço de sociabilidade e conhecimento. As inscrições são gratuitas até o dia 10 de novembro,através de formulário no link http://www2.portoalegre.rs.gov.br/encontros_bienal. O evento também terá transmissão simultânea online pelo site da Bienal do Mercosul – http://www.bienalmercosul.art.br.
As atividades fazem parte da programação de encerramento da 8ª Bienal do Mercosul, cujas exposições terminam no dia 15 de novembro.

Lançamento do livro Pedagogia no Campo Expandido (2011, publicação independente da Fundação Bienal do Mercosul)
Organização: Pablo Helguera e Mônica Hoff. 428 páginas. R$ 25,00
Lançamento no dia 12 de novembro, às 18h. Entrada franca
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo – Sala O Arquipélago
Rua dos Andradas, 1223 – centro – Porto Alegre – RS

Ist Orbita – Sarau Literário / Garagem dos Livros – 8ª Bienal do Mercosul

Cultura afro gaúcha na Casa M / 8ª Bienal do Mercosul

A Casa M recebe no próximo sábado, 05 de novembro, às 18h30, os músicos Richard Serraria, Marcelo Cougo e LucasKinoshita que ministram a oficina de tambor sopapo. A atividade tem o objetivo de apresentar ao público o instrumento e a cultura afro gaúcha. O tambor sopapo é um instrumento quase em extinção, herdado da cultura dos escravos africanos que habitaram o Rio Grande do Sul. As inscrições para a oficina são gratuitas e devem ser feitas através do email oficinascasam@bienalmercosul.art.br.
Após a oficina, será exibido o documentário O Grande Tambor, com a presença do diretor Gustavo Turk. O documentário é resultado de um projeto de resgate da produção, cultura e história doinstrumento, realizado em 1999 pelo Coletivo Catarse, em convênio com o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. A entrada é franca.

Oficina e exibição do documentário O Grande Tambor, com Richard Serraria, Marcelo Cougo e Lucas Kinoshita
Sábado, 05 de novembro, às 18h30
Inscrições através do email oficinascasam@bienalmercosul.art.br

Casa M
Horários de funcionamento: Segundas, quartas e sextas, das 12h às 20h | Terças, quintas e sábados, das 09h às 20h | Domingos e feriados, das 14h às 20h
Rua Cel. Fernando Machado, 513 – Centro (em frente à escadaria da Rua João Manoel) – CEP 90010-321 – Porto Alegre – RS
Todas as atividades são gratuitas
Para oficinas, inscrições pelo email: oficinascasam@bienalmercosul.art.br
Informações: telefone 51 3519 7109 – casam@bienalmercosul.art.br
Para cursos de formação de professores: telefones (51) 3254 7517 e 3254 7519 – professor@bienalmercosul.art.br
www.bienalmercosul.art.br/casam

Seminário Internacional Pedagogia no Campo Expandido / 8ª Bienal do Mercosul

No fim de semana de encerramento das exposições da 8ª Bienal do Mercosul, o Projeto Pedagógico promove um grande seminário internacional, que vai discutir a relação entre arte, educação e práticas sociais a partir de temas como Transpedagogia, Arte e interpretação e Arte como espaço de sociabilidade econhecimento. Intitulado Pedagogia no Campo Expandido, o seminário vai trazer grandes especialistas nacionais e internacionais, como a professora da Universidade da Califórnia Shannon Jackson, a curadora de arte e educação do Instituto Cultural Inhotim Janaína Melo, a diretora de educação do MoMa Wendey Woon e Sally Tallant, Coordenadora de Programação da Serpentine Gallery, em Londres, e Diretora Artística da Bienal deLiverpool.
O objetivo do seminário é abordar temáticas presentes no Projeto Pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul. O evento também contará com uma mesa final de avaliação dessa edição da Bienal, com a presença de Luiz Guilherme Vergara e Jessica Gogan, responsáveis pela avaliação do Projeto Pedagógico e os curadores da 8ª Bienaldo Mercosul, José Roca, Pablo Helguera, Aracy Amaral, Cauê Alves, Paola Santoscoy, Alexia Tala e Fernanda Albuquerque.
Pablo Helguera, curador pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul, afirma que é importante difundir o modelo pedagógico praticado pela Bienal do Mercosul: “o aspecto pedagógico de grandes exposições e bienais é geralmente limitado ou praticado comrelutância. Em contraste, a Bienal do Mercosul é um caso excepcional, tanto pelo seu compromisso com a pedagogia quanto pela sua íntima relação com o público local”, afirma. “Desde seu início, o programa de formação de mediadores desta bienal tem tido a dupla função de escola, gerando uma disposição única para o campo da mediação na cidade de Porto Alegre. Nessa 8ª edição, além da possibilidade de convidar artistas cuja obra incorpora ativamente elementos da pedagogia, o tema da 8ª Bienal, “Ensaios de Geopoética”, a meu ver, oferecia também um convite para literalizar a noção de expansão do campo de ação da pedagogia. Desse modo, propusemos a ideia de se imaginar a pedagogia como um território que possui diferentes regiões. Uma delas, a mais conhecida, situa-se no âmbito da interpretação ou da educação como instrumento para entender a arte; a segunda é a fusão de arte e educação (como a prática artística dos artistas mencionados anteriormente), e aterceira é a arte como instrumento da educação, a qual denominei “arte como conhecimento do mund”, conclui o curador.
O seminário acontece no dia 12 de novembro, das 10h às 18h horas, no auditório Barbosa Lessa do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo. As inscrições são gratuitas e estão abertas a partir do dia 01 a 10 de novembro, através do formulário http://www2.portoalegre.rs.gov.br/encontros_bienal. São 140 vagas disponíveis, além de 50 lugares para assistir ao evento através de um telão disponível em sala auxiliar e transmissores de tradução simultânea. O evento também terá transmissão simultânea online pelo site da Bienal do Mercosul – www.bienalmercosul.art.br.
No mesmo dia, às 18h, ocorre o lançamento da publicação Pedagogia no Campo Expandido, organizada pelo curador pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul, Pablo Helguera e a Coordenadora do Projeto Pedagógico, Mônica Hoff, na Sala O Arquipélago.

Sobre os participantes
Guilherme Teixeira: Mestre em artes visuais pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo. Desde 1998 atua como educador em diversas instituições culturais. Entre 2007 e 2010 dirigiu a Divisão de Ação Cultural e Educativa do Centro Cultural São Paulo. Como artista apresentou seu trabalho em diversas exposições, coletivas e individuais, desde 2002.
Janaína Melo: é historiadora com atuação na área crítica de arte, curadoria, pesquisa e ensino de arte. Graduada em História (UFMG) e pós graduada em Pesquisa e Ensino de Arte Contemporânea pela Escola Guignard, UEMG. Atualmente é Curadora de Arte e Educação do Instituto Cultural Inhotim, Brumadinho (M) e professora de Crítica de arte na Escola Guignard. Vive e trabalha em BeloHorizonte.
Jessica Gogan: é curadora/educadora independente, trabalha com projetos no Brasil e Estados Unidos e desenvolve pesquisa em História da Arte para o PhD na University of Pittsburgh, EUA. É co-fundadora do Instituto MESA e co-coordenadora do Núcleo Experimental de Educação e Arte, Museu de Arte Moderna, RJ. Foi diretora de educação e curadora de projetos especiais do Museu AndyWarhol nos EUA, tendo realizado exposições e projetos nas áreas de arte, educação e desenvolvimento social, incluindo parceiras internacionais na Rússia e Brasil. Jessica publicou vários artigos e tem participado de debates e seminários sobre arte, curadoria e educação no MoMA New York, na American Association of Art Museum Directors e na American Association fos Museum.
Luiz Guilherme Vergara: Mestre em Artes e Instalações Ambientais pelo Studio Art and Environmental Program do Art Department, New York University, em 1993.  Doutor em Arte e Educação pelo Programa de Arte e Educação do Art Department, New York University. Diretor Geral do MAC-Niterói, de 2005 a 2008. Diretor da Divisão de Arte Educação (1996-2005) e coordenador do curso deGraduação em Produção Cultural da UFF (2007-2010), junto ao Departamento de Arte da UFF/RJ.
Payam Sharifi / Slavs and Tatars: Slavs and Tatars  é uma facção de polêmicas e intimidades devotada para uma área a leste do antigo muro de Berlim e ao oeste da Muralha da China conhecido como Eurásia. O trabalaho desse coletivo passa por diversas mídias, disciplinas e um amplo espectro de registros culturais (altos e baixos) focados em uma esfera de influência normalmenteesquecida entre eslavos, caucasianos e centro-asiáticos.
Sally Tallant: É Chefe de Programas da Serpentine Gallery em Londres, onde é responsável pelo desenvolvimento e entrega de programa integrado de mostras, arquitetura, educação e programação pública. Desde 2001, tem desenvolvido um ambicioso programa de projetos de artistas e comissões, conferências, debates e eventos. Foi curadora em performances, eventos sonoros, mostras de cinema, e conferências incluindo o início da série Noites no Parque (Park Nights)nos pavilhões da Serpentine Gallery com Hans Ulrich Obrist. Desde 2007, supervisionou a entrefa de cinco grandes mostras por ano na Galeria, inclindo as de Jeff Koons, Klara Liden, Michelangelo Pistoletto, Mark Leckey e outros.
Sofía Olascoaga: Trabalha nas intersecções da arte e da educação, ativando espaços para o pensamento crítico e ação coletiva. Através de educação museal, prática artística e iniciativas curatoriais, procura ocupar-se de formas produtivas de questionamento e experimentação no papel social da arte. Olascoaga foi bolsista curatorial no Programa de Arte Independente Norte-Americana no Whitney Museum em 2010 e recebeu seu BFA da La Esmeralda National School ofFine Arts (Cidade do México). Entre 2007 e 2010 foi chefe dos programas públicos e de educação no Museu de Arte Carrillo Gil na Cidade do México, onde fundou o Estúdio Abierto, uma plataforma de programação interdisciplinar que desafia formatos de eventos e as relações dos museus com as suas comunidades. É ganhadora do Prêmio do Fundo Nacional De Artes e Cultura para Jovens Artistas FONCA (2010).
Shannon Jackson: Ganhadora da distinção Richard e Rhoda Goldman e professora de retórica e teatro, dança e estudos performáticos na Universidade de Berkeley, Califórnia, onde também é diretora do Centro de Estudos Artísticos. Seus livros exploraram a relação entre performance e reforma social (Lines of Activity), entre performance e tendências interdisciplinares na educaçãosuperior (Professing Performance) e, mais recentemente, entre performance e arte contemporânea engajada socialmente (Social Works: Performing Art, Supporting Publics). Publicou em diversos periódicos, coordenou diversos projetos de arte comunitária e atua em uma série de conselhos relativos às artes, performance e novas mídias.
Wendy Woon: diretora de Educação do Museum of Modern Art – MoMA (Nova Iorque/ EUA). Foi Diretora de Educação do Museum of Contemporary Art de Chicago, de 1995 a 2006.Seminário Internacional Pedagogia no Campo Expandido

Seminário Internacional Pedagogia no Campo Expandido

12 de novembro, das 10h às 18h
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo – Auditório Barbosa Lessa
Rua dos Andradas, 1223 – centro – Porto Alegre – RS
Inscrições gratuitas de 1º a 10 de novembro, através de formulário no link http://www2.portoalegre.rs.gov.br/encontros_bienal. São 140 vagas no auditório, e mais 50 vagas em uma sala auxiliar com telão,sonorização e transmissores de tradução simultânea.
Informações: 55 51 32547500 ou projetopedagogico@bienalmercosul.org.br

Lançamento do livro Pedagogia no Campo Expandido
Organização: Pablo Helguera e Mônica Hoff
12 de novembro, às 18h
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo – Sala O Arquipélago
Entrada franca

Programação
09h30 – credenciamento
10h – Mesa Arte como espaço de sociabilidade e conhecimento | Convidados: Shannon Jackson (Professora Universidade daCalifornia) e Sofía Olascoaga (curadora educativa independente)
11h30 – Mesa Arte e Interpretação | Convidados: Wendy Woon (Diretora de Educação do MoMA/NY), Janaína Melo (Curadora de Arte e Educação do Instituto Cultural Inhotim – MG) e Guilherme Teixeira (artista e educador, coordenou a Divisão de Ação Cultural e Educativa do CentroCultural São Paulo, de 2007 a 2010)
13h – intervalo
15h – Mesa Transpedagogia | Convidados: Sally Tallant (Coordenadora de Programação da Serpentine Gallery, em Londres, e Diretora Artística da Bienal de Liverpool) e Payam Sharifi (artista do Coletivo Slavs and Tatars, presente na 8ª Bienal doMercosul)
16h30 – Notas sobre a 8ª Bienal do Mercosul. Convidados: Jessica Gogan (curadora e educadora independente, Brasil), Luiz Guilherme Vergara (educador, pesquisador e professor do Departamento de Arte da UFF/RJ,Brasil) e curadores da 8ª Bienal do Mercosul
18h – Lançamento da publicação Pedagogia no campo expandido, livro organizado por Pablo Helguera e Mônica Hoff, na Sala O Arquipélago do CCCEV

8ª Bienal do Mercosul abre inscrições para seminário internacional Pedagogia no Campo Expandido

 

Evento de encerramento da Bienal vai trazer especialistas internacionais para abordar a relação entre arte, educação e práticas sociais 

 A CEEE – Companhia Estadual de Energia Elétrica é apoiadora especial da 8ª Bienal do Mercosul. Ações do Projeto Pedagógico são patrocinadas pelo Banco Itaú com apoio do Grupo RBS

 

No fim de semana de encerramento das exposições da 8ª Bienal do Mercosul, o Projeto Pedagógico promove um grande seminário internacional, que vai discutir a relação entre arte, educação e práticas sociais a partir de temas como Transpedagogia, Arte e interpretação e Arte como espaço de sociabilidade econhecimento. Intitulado Pedagogia no Campo Expandido, o seminário vai trazer grandes especialistas nacionais e internacionais, como a professora da Universidade da Califórnia Shannon Jackson, a curadora de arte e educação do Instituto Cultural Inhotim Janaína Melo, a diretora de educação do MoMa Wendey Woon e Sally Tallant, Coordenadora de Programação da Serpentine Gallery, em Londres, e Diretora Artística da Bienal deLiverpool.

O objetivo do seminário é abordar temáticas presentes no Projeto Pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul. O evento também contará com uma mesa final de avaliação dessa edição da Bienal, com a presença de Luiz Guilherme Vergara e Jessica Gogan, responsáveis pela avaliação do Projeto Pedagógico e os curadores da 8ª Bienaldo Mercosul, José Roca, Pablo Helguera, Aracy Amaral, Cauê Alves, Paola Santoscoy, Alexia Tala e Fernanda Albuquerque.

Pablo Helguera, curador pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul, afirma que é importante difundir o modelo pedagógico praticado pela Bienal do Mercosul: “o aspecto pedagógico de grandes exposições e bienais é geralmente limitado ou praticado comrelutância. Em contraste, a Bienal do Mercosul é um caso excepcional, tanto pelo seu compromisso com a pedagogia quanto pela sua íntima relação com o público local”, afirma. “Desde seu início, o programa de formação de mediadores desta bienal tem tido a dupla função de escola, gerando uma disposição única para o campo da mediação na cidade de Porto Alegre. Nessa 8ª edição, além da possibilidade de convidar artistas cuja obra incorpora ativamente elementos da pedagogia, o tema da 8ª Bienal, ‘Ensaios de Geopoética’, a meu ver, oferecia também um convite para literalizar a noção de expansão do campo de ação da pedagogia. Desse modo, propusemos a ideia de se imaginar a pedagogia como um território que possui diferentes regiões. Uma delas, a mais conhecida, situa-se no âmbito da interpretação ou da educação como instrumento para entender a arte; a segunda é a fusão de arte e educação (como a prática artística dos artistas mencionados anteriormente), e aterceira é a arte como instrumento da educação, a qual denominei ‘arte como conhecimento do mundo’”, conclui o curador.

O seminário acontece no dia 12 de novembro, das 10h às 18h horas, no auditório Barbosa Lessa do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo. As inscrições são gratuitas e estão abertas a partir do dia 01 a 10 de novembro, através do formulário http://www2.portoalegre.rs.gov.br/encontros_bienal. São 140 vagas disponíveis, além de 50 lugares para assistir ao evento através de um telão disponível em sala auxiliar e transmissores de tradução simultânea. O evento também terá transmissão simultânea online pelo site da Bienal do Mercosul – www.bienalmercosul.art.br.

No mesmo dia, às 18h, ocorre o lançamento da publicação Pedagogia no Campo Expandido, organizada pelo curador pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul, Pablo Helguera e a Coordenadora do Projeto Pedagógico, Mônica Hoff, na Sala O Arquipélago.

 

Serviço

Seminário Internacional Pedagogia no Campo Expandido

12 de novembro, das 10h às 18h

Centro Cultural CEEE Erico Verissimo – Auditório Barbosa Lessa

Rua dos Andradas, 1223 – centro – Porto Alegre – RS

Inscrições gratuitas de 1º a 10 de novembro, através de formulário no link http://www2.portoalegre.rs.gov.br/encontros_bienal. São 140 vagas no auditório, e mais 50 vagas em uma sala auxiliar com telão,sonorização e transmissores de tradução simultânea.

Informações: 55 51 32547500 ou projetopedagogico@bienalmercosul.org.br

 

Lançamento do livro Pedagogia no Campo Expandido

Organização: Pablo Helguera e Mônica Hoff

12 de novembro, às 18h

Centro Cultural CEEE Erico Verissimo – Sala O Arquipélago

Entrada franca

Programação

09h30 – credenciamento

10h – Mesa Arte como espaço de sociabilidade e conhecimento | Convidados: Shannon Jackson (Professora Universidade daCalifornia) e Sofía Olascoaga (curadora educativa independente)

11h30 – Mesa Arte e Interpretação | Convidados: Wendy Woon (Diretora de Educação do MoMA/NY), Janaína Melo (Curadora de Arte e Educação do Instituto Cultural Inhotim – MG) e Guilherme Teixeira (artista e educador, coordenou a Divisão de Ação Cultural e Educativa do CentroCultural São Paulo, de 2007 a 2010)

13h – intervalo

15h – Mesa Transpedagogia | Convidados: Sally Tallant (Coordenadora de Programação da Serpentine Gallery, em Londres, e Diretora Artística da Bienal de Liverpool) e Payam Sharifi (artista do Coletivo Slavs and Tatars, presente na 8ª Bienal doMercosul)

16h30 – Notas sobre a 8ª Bienal do Mercosul.Convidados: Jessica Gogan (curadora e educadora independente, Brasil), Luiz Guilherme Vergara (educador, pesquisador e professor do Departamento de Arte da UFF/RJ,Brasil) e curadores da 8ª Bienal do Mercosul

18h – Lançamento da publicação Pedagogia no campo expandido, livro organizado por Pablo Helguera e Mônica Hoff, na Sala O Arquipélago do CCCEV

 

Sobre os participantes

Guilherme Teixeira: Mestre em artes visuais pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo. Desde 1998 atua como educador em diversas instituições culturais. Entre 2007 e 2010 dirigiu a Divisão de Ação Cultural e Educativa do Centro Cultural São Paulo. Como artista apresentou seu trabalho em diversas exposições, coletivas e individuais, desde 2002.

Janaína Melo: é historiadora com atuação na área crítica de arte, curadoria, pesquisa e ensino de arte. Graduada em História (UFMG) e pós graduada em Pesquisa e Ensino de Arte Contemporânea pela Escola Guignard, UEMG. Atualmente é Curadora de Arte e Educação do Instituto Cultural Inhotim, Brumadinho (M) e professora de Crítica de arte na Escola Guignard. Vive e trabalha em BeloHorizonte.

Jessica Gogan: é curadora/educadora independente, trabalha com projetos no Brasil e Estados Unidos e desenvolve pesquisa em História da Arte para o PhD na University of Pittsburgh, EUA. É co-fundadora do Instituto MESA e co-coordenadora do Núcleo Experimental de Educação e Arte, Museu de Arte Moderna, RJ. Foi diretora de educação e curadora de projetos especiais do Museu AndyWarhol nos EUA, tendo realizado exposições e projetos nas áreas de arte, educação e desenvolvimento social, incluindo parceiras internacionais na Rússia e Brasil. Jessica publicou vários artigos e tem participado de debates e seminários sobre arte, curadoria e educação no MoMA New York, na American Association of Art Museum Directors e na American Association fos Museum. 

Luiz Guilherme Vergara: Mestre em Artes e Instalações Ambientais pelo Studio Art and Environmental Program do Art Department, New York University, em 1993.  Doutor em Arte e Educação pelo Programa de Arte e Educação do Art Department, New York University. Diretor Geral do MAC-Niterói, de 2005 a 2008. Diretor da Divisão de Arte Educação (1996-2005) e coordenador do curso deGraduação em Produção Cultural da UFF (2007-2010), junto ao Departamento de Arte da UFF/RJ.

Payam Sharifi / Slavs and Tatars: Slavs and Tatars  é uma facção de polêmicas e intimidades devotada para uma área a leste do antigo muro de Berlim e ao oeste da Muralha da China conhecido como Eurásia. O trabalaho desse coletivo passa por diversas mídias, disciplinas e um amplo espectro de registros culturais (altos e baixos) focados em uma esfera de influência normalmenteesquecida entre eslavos, caucasianos e centro-asiáticos.

Sally Tallant: É Chefe de Programas da Serpentine Gallery em Londres, onde é responsável pelo desenvolvimento e entrega de programa integrado de mostras, arquitetura, educação e programação pública. Desde 2001, tem desenvolvido um ambicioso programa de projetos de artistas e comissões, conferências, debates e eventos. Foi curadora em performances, eventos sonoros, mostras de cinema, e conferências incluindo o início da série Noites no Parque (Park Nights)nos pavilhões da Serpentine Gallery com Hans Ulrich Obrist. Desde 2007, supervisionou a entrefa de cinco grandes mostras por ano na Galeria, inclindo as de Jeff Koons, Klara Liden, Michelangelo Pistoletto, Mark Leckey e outros.

Sofía Olascoaga: Trabalha nas intersecções da arte e da educação, ativando espaços para o pensamento crítico e ação coletiva. Através de educação museal, prática artística e iniciativas curatoriais, procura ocupar-se de formas produtivas de questionamento e experimentação no papel social da arte. Olascoaga foi bolsista curatorial no Programa de Arte Independente Norte-Americana no Whitney Museum em 2010 e recebeu seu BFA da La Esmeralda National School ofFine Arts (Cidade do México). Entre 2007 e 2010 foi chefe dos programas públicos e de educação no Museu de Arte Carrillo Gil na Cidade do México, onde fundou o Estúdio Abierto, uma plataforma de programação interdisciplinar que desafia formatos de eventos e as relações dos museus com as suas comunidades. É ganhadora do Prêmio do Fundo Nacional De Artes e Cultura para Jovens Artistas FONCA (2010).

Shannon Jackson: Ganhadora da distinção Richard e Rhoda Goldman e professora de retórica e teatro, dança e estudos performáticos na Universidade de Berkeley, Califórnia, onde também é diretora do Centro de Estudos Artísticos. Seus livros exploraram a relação entre performance e reforma social (Lines of Activity), entre performance e tendências interdisciplinares na educaçãosuperior (Professing Performance) e, mais recentemente, entre performance e arte contemporânea engajada socialmente (Social Works: Performing Art, Supporting Publics). Publicou em diversos periódicos, coordenou diversos projetos de arte comunitária e atua em uma série de conselhos relativos às artes, performance e novas mídias.

Wendy Woon: diretora de Educação do Museum of Modern Art – MoMA (Nova Iorque/ EUA). Foi Diretora de Educação do Museum of Contemporary Art de Chicago, de 1995 a 2006.

Casa M – programação de 31 de outubro a 05 de novembro

A programação da semana de 31 de outubro a 05 de novembro na Casa M está repleta de atividades culturais e educativas gratuitas, destinadas a diversos públicos. Destaque para a oficina e a apresentação de projetos curatoriais com a curadora residente, a chilena Soledad García, a mostra dostrabalhos desenvolvidos na Oficina dos Vizinhos, conversas sobre moda, beleza e arte e o programa Duetos, que traz Diego Mac com Teatro Geográfico.
Encerrando o programa de Residências de Curadores da 8ª Bienal do Mercosul, a curadora Soledad García ministra, na segunda-feira, 31 de outubro, às 16h, a oficina Micro-colecciones de ficción. Osparticipantes vão criar pequenas coleções de livros a partir do acervo de publicações do Núcleo de Documentação e Pesquisa da Fundação Bienal do Mercosul. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através do email oficinascasam@bienalmercosul.art.br. A oficina é destinada a historiadores, bibliotecários, estudantes e interessados em geral.
No mesmo dia, às 19h30, a chilena apresenta ao público diferentes projetos curatoriais em colaboração voltados à intervenção em espaços públicos. Soledad vai contar as experiências do projeto do Centro de Documentação de Artes Visuais do Centro Cultural Palacio La Moneda, no Chile.
O programa de residências de curadores trouxe à Casa M, durante o ano de 2011, quatro curadores da América Latina (Argentina, Brasil, Chile e México) para passar uma semana em Porto Alegre, visitando ateliês e ativando a programação da Casa. Soledad é curadora e historiadora da arte, coordenadora do Centro de Documentação de Artes Visuais do Centro Cultural Palacio LaMoneda (Chile).
Ainda na segunda-feira, inicia-se nova mostra de vídeos da Casa M. De 31 de outubro a 12 de novembro, entra em cena o projeto Extranatureza, com curadoria da jornalista Paula Alzugaray (Revista Istoé e Revista SeLect). É a primeira mostra de um projetodedicado ao diálogo entre o pensamento curatorial e o pensamento editorial. A mostra está organizada em cinco grupos de obras: Paisagem, Corpo Casa, Natureza morta, Viagem travessia e Vídeo para celular.
Na terça-feira, 1º de novembro, o assunto é Moda, Arte e Beleza, com o evento BelOlhar, promovido pelas Lojas Pompéia, uma das apoiadoras da 8ª Bienal do Mercosul. Os diálogos abertos ao público são mediados pela estilista Greice Antes, quedesenvolveu a coleção de mesmo nome para a rede. As conversas ocorrem às 19h30 e o segundo encontro está marcado para o dia 08 de novembro. Nesta terça-feira, a conversa tem o tema Quem ama o feio, bonito lhe parece: a beleza ao longo das épocas, com participação do coordenador de cinema, vídeo e fotografia da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre Bernardo de Souza, da maquiadora e hair stylist Paula Ferrary, do artista e integrante do Atelier Subterrânea, Guilherme Dable e da jornalista, crítica de arte e professora do Instituto de Artes da UFRGS Paula Ramos.
Na quarta-feira, 02 de novembro, a partir das 10h, os participantes da Oficina dos Vizinhos, ministrada pela artista plástica e professora Claudia Sperb, expõem seus trabalhos produzidos durante cinco meses de atividades. As obras produzidas formarão um grande mapa composto pelos mapas pessoais de cada integrante do grupo e serão expostas na Rua Fernando Machado, em frente àCasa M.
Na quinta-feira, 03 de novembro, duas oficinas marcam a programação da Casa M: às 14h30, videoartista Rodrigo John ministra a oficina Fronteiras diluídas, que apresenta as possibilidades de experimentaçãode linguagens e processos técnicos em vídeo, no limiar entre o cinema e as artes plásticas.
No mesmo horário, o arte-educador Luciano Montanha ministra o primeiro de três encontros da oficina Pensando o espaço urbano, que pretende discutir o espaço urbano como campo de ação do artista, a partir de um exercício de análise das obras da mostra Cidade Não Vista, da 8ª Bienal doMercosul. Os encontros seguem nos dias 10 e 17 de novembro.
As inscrições para as duas atividades são gratuitas e devem ser feitas através do email oficinascasam@bienalmercosul.art.br.
Sexta-feira, 04 de novembro, é dia de Duetos, projeto onde doze artistas e coletivos de diferentes linguagens utilizam a Casa M como espaço de trabalho e investigação ao longo do ano e desenvolvem pesquisas em colaboração. Às 19h30, Diego Mace o Teatro Geográfico apresentam os resultados dessa parceria. Intitulada GEOCOREOGRAFIA: Cidade não vista, a performance conta com a participação de diversos atores e bailarinos de Porto Alegre e ocorrerá nas escadarias da Rua João Manoel, em frente à Casa M. Diego Mac é diretor, coreógrafo e bailarino. O Teatro Geográfico se concentra na pesquisa sobre o espaço como agente principal na criação cênica.
O sábado, 05 de novembro, inicia com uma das oficinas especiais, criadas e ministradas por mediadores da 8ª Bienal do Mercosul. Ás 9h, Gaston Kremer ministra a oficina Geopoética versus Geopolítica –conflitos por território e desdobramentos na arte. A oficina vai abordar diversos conflitos por território que ocorrem no mundo, fazendo relação com obras expostas nessa Bienal que discutem a noção de territorialidade e conflito. São 20 vagas disponíveis e as inscrições podem ser feitas através do email carla@bienalmercosul.art.br ou no horário da atividade, no local.
Às 14h, a Casa M abre as portas para ser o ponto de partida de um circuito de espaços independentes de arte no Centro da cidade. O projeto tem como objetivo a ativação e integração dos espaços culturais da vizinhança da Casa M. Participam docircuito os espaços Estudio Hybrido, Jabutipê, Museu do Trabalho, atelier da artista Ana Aita, IAB – Instituto dos Arquitetos do Brasil, Camerata de Música, Alumiar, Arteloja CCMQ e Comunidade Utopia e Luta, que passam a abrir aos sábados, das 14h às 18h. Os circuitos começam sempre pela Casa M, no começo da tarde. Lá, o público encontra todas as informações disponíveis sobre esses locais em um mapa.
Às 18h30, os músicos Richard Serraria, Marcelo Cougo e Lucas Kinoshita ministram a oficina O grande tambor. A atividade tem o objetivo deapresentar o tambor sopapo e a cultura afro gaúcha. O tambor sopapo é um instrumento quase em extinção, herdado da cultura dos escravos africanos que habitaram o Rio Grande do Sul. Em 1999, o Coletivo Catarse, em convênio com o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, produziu um projeto de resgate da produção, cultura e história do instrumento. O resultado desse projeto transformou-se no documentáriointitulado O Grande Tambor, que será exibido neste dia, após a oficina com a presença do diretor Gustavo Turk.
Entre as atrações permanentes que podem ser visitadas na Casa M, está a Vitrine, um espaço experimental que abriga, a cada mês, uma pequena exposição de um jovem artista, com uma obra criada especialmente para o contexto da casa. A artista desse mês é Glaucis de Morais, que apresenta ainstalação Lugar Remoto, um vídeo que reúne relatos imaginários sobre Porto Alegre: depoimentos de pessoas que nunca estiveram na cidade e só a conhecem por meio de um cartão postal. O próximo artista a ocupar o espaço é João Genaro, com abertura programada para o dia 26 de novembro.
Além dessas atividades, o ciclo de cursos de formação de professores da 8ª Bienal do Mercosul segue acontecendo na Casa M, destinado a professores de qualquer área, interessados e participantes do curso de mediadores da 8ª Bienal. As inscrições são gratuitas, através do email professor@bienalmercosul.art.br e também pelos telefones (51) 3254 7517 e 3254 7519. A programaçãocompleta dos cursos e suas ementas podem ser encontradas no site http://www.bienalmercosul.art.br/casam. Os cursos são ministrados pelos educadores André Rocha, Diana Kolker, Estêvão Fontoura e Jorge Bucksdricker.
Também vale a pena conferir as três obras especiais que estão permanentemente em exposição: na Sala de Leitura encontra-se uma peça de mobiliário multiuso criada por Daniel Acosta, uma instalação de Fernando Limberger está exposta no pátio e a campainha da porta deentrada é obra de Vitor Cesar.

Programação da semana – de 31 de outubro a 05 de novembro
Vitrine – Glaucis de Morais, abertura no dia 29 às 11h
Instalações permanentes – obras de Daniel Acosta, Fernando Limberger e Vítor César

31 de outubro – segunda
16h – Oficina – Micro-colecciones de ficción | Soledad García
18h30 – Mostra de vídeos – Extranatureza | Paula Alzugaray
19h – Conversa – Soledad García

01 de novembro – terça
09h – Formação de Professores – Poéticas da apropriação | Estevão Haeser
12h30 – Mostra de vídeos – Extranatureza | Paula Alzugaray
19h30 – Conversa – BelOlhar – Quem ama o feio, bonito lhe parece: a beleza ao longo das épocas | Bernardo de Souza, Paula Ferrary, Guilherme Dable e Paula Ramos

02 de novembro – quarta
10h – Especial – Mostra dos trabalhos produzidos na Oficina dos Vizinhos
14h30 – Oficina – Fronteiras diluídas | Rodrigo John
14h30 – Oficina – Pensando o espaço urbano | Luciano Montanha
18h30 – Mostra de vídeos – Extranatureza | Paula Alzugaray

03 de novembro – quinta
12h30 – Mostra de vídeos – Extranatureza | Paula Alzugaray
18h30 – Formação de Professores – A imagem e seus poderes | André Rocha

04 de novembro – sexta
18h30 às 20h – Mostra de vídeos – Extranatureza | Paula Alzugaray
19h – Duetos – Geocoreografia: Cidade Não Vista | Diego Mac e Teatro Geográfico

05 de novembro – sábado
09h – Oficina – Geopoética versus Geopolítica – conflitos por território e desdobramentos na arte | GastonKremer
14h – Especial – Circuito Centro
16h – Mostra de vídeos – Extranatureza | Paula Alzugaray
18h30 – Oficina e exibição de documentário – O grande tambor | Richard Serraria, Marcelo Cougo e Lucas Kinoshita

Casa M
Horários de funcionamento: Segundas, quartas e sextas, das 12h às 20h | Terças, quintas e sábados, das 09h às 20h | Domingos e feriados, das 14h às 20h
Rua Cel. Fernando Machado, 513 – Centro (em frente à escadaria da Rua João Manoel)
CEP 90010-321 – Porto Alegre – RS
Todas as atividades são gratuitas
Para oficinas, inscrições pelo email: oficinascasam@bienalmercosul.art.br
Informações: telefone 51 3519 7109 – casam@bienalmercosul.art.br
Para cursos de formação de professores: telefones (51) 3254 7517 e 3254 7519 – professor@bienalmercosul.art.br
www.bienalmercosul.art.br/casam

Casa M – programação de 24 a 29 de outubro

A programação da semana de 24 a 29 de outubro na Casa M está repleta de atividades culturais e educativas gratuitas, destinadas a diversos públicos. Destaque para a conversa com os integrantes do projeto Continentes, a mostra Ensaios Visuais Fronteiras do Pensamento, workshop sobre crítica de arte, Combos sobre o Pampa e a abertura da Vitrine de Glaucis de Morais.
Na segunda-feira, 24 de outubro, das 14h às 17h, ocorre o workshop Perspectiva Histórica da Crítica de Arte, promovido pela AICA – Associação Internacional de Críticos de Arte. O evento é coordenado por Lisbeth Rebollo Gonçalves, presidente da ABCA – Associação Brasileira de Críticos de Arte e terá como ministrantes Yacouba Konate – Presidente da AICA, crítico e professor, Haydée Venegas – Diretora Tesoureira da AICA, crítica e professora de História da Arte, Brane Kovic – Diretor Secretário Geral, critico e curador independente, Henry Meyric-Hughes – crítico, curador independente, ex-presidente da AICA e Susana Sulic – AICA França. São 25 vagas disponíveis destinadas a profissionais atuantes na imprensa cultural, críticos de arte e estudantes. As aulas serão ministradas em inglês ou espanhol e as inscrições são gratuitas através do email oficinascasam@bienalmercosul.art.br
Na terça-feira, dia 25, das 17h30 às 20h, ocorre a já tradicional Oficina dos Vizinhos, ministrada pela artista plástica e professora Claudia Sperb.  A cada encontro são discutidas ações e realizações em conjunto, utilizando-se os espaços, conteúdos e materiais da 8ª Bienal do Mercosul. Nesse encontro, os participantes vão gravar depoimentos sobre a experiência.
Às 19h30, a crítica de arte Glória Ferreira lança seu livro Entrefalas. Durante o evento, Glória participa de conversa com o público, intitulada Entrevista: entre a fala e a escrita. A publicação reúne entrevistas realizadas desde os anos 1980 com artistas e críticos, brasileiros e estrangeiros. O livro faz parte da coleção Arte: Ensaios e Documentos no 4, da Editora Zouk.
Na quarta-feira, 26, às 19h, o público pode conferir mais uma edição dos Combos, onde três convidados de diferentes áreas compartilham projetos em desenvolvimento e trocam ideias sobre suas práticas. A paisagem particular do Sul do continente é tema da conversa do dia, que reúne três artistas de diferentes áreas cujos trabalhos impactam ou são impactados pelo cenário. Participam Maria Helena Bernardes e André Severo, do Projeto Areal, criado em 2000 a partir de uma série de viagens realizadas pelo interior do Rio Grande do Sul;a diretora teatral e pesquisadora Inês Marocco, que propõe o treinamento de atores baseado na pesquisa As técnicas corporais do gaúcho e a sua relação com a performance do ator/dançarino, e Felipe Azevedo, compositor, violonista, cantor, educador musical e ensaísta.
A programação de sexta-feira, dia 28, traz duas atrações: às 18h30, a Galeria Metropolitana do Chile lança na Casa M o livro GaleríaMetropolitana 2004-2010, que documenta o trabalho realizado pelo espaço. Segundo os editores, trata-se de um exercício de memória que se coloca como uma reconstrução aproximada dos processos, experiências e obras que tornaram possível sua importância na cena da arte contemporânea chilena. As edições mais recentes da revista Recibo também serão distribuídas gratuitamente. A publicação experimental de artes visuais se define como “plataformacuratorial-gráfica”, tendo como princípio agenciar projetos e ações relacionadas a práticas artísticas de análise, circulação e dispersão de ideias.
Após o lançamento, os editores se reúnem com integrantes dos espaços artísticos independentes Kiosko Galería (Santa Cruz de la Sierra/Bolívia), Diablo Rosso (Ciudad de Panamá/Panamá) e Batiscafo (Havana/Cuba), que participam do projeto Continentes, da 8ª Bienal do Mercosul, para um bate-papo com o público.
O sábado traz programação intensa na Casa M. Das 10h às 12h, o ator Cleber Vinícius dos Santos trará para os participantes uma oficina sensorial. A oficina O Aroma da Memória pretende, através da experiência sensorial, estimular o surgimento de lembranças que possam ser partilhadas pelos participantes em forma de produção textual. Interessados a partir de 16 anos podem participar. São 10 vagas disponíveis e as inscrições podem ser feitas através do email carla@bienalmercosul.art.br ou no horário da atividade, no local.
Às 11h, Glaucis de Morais inaugura sua Vitrine na Casa M. Operações sutis – delicadas na forma, mas agudas nas reflexões que evocam – compõem a obra da artista, que se vale de diferentes linguagens: do vídeo à fotografia, passando pelo desenho einstalação. Na vitrine da Casa M, a artista apresenta um vídeo que reúne relatos imaginários sobre Porto Alegre: depoimentos de pessoas que nunca estiveram na cidade e só a conhecem por meio de um cartão postal. O próximo artista a ocupar o espaço é João Genaro, com abertura programada para o dia 26 denovembro.
Às 14h, a Casa M abre as portas para ser o ponto de partida de um circuito de espaços independentes de arte no Centro da cidade. O projeto tem como objetivo a ativação e integração dos espaços culturais da vizinhança da Casa M. Participam docircuito os espaços Estudio Hybrido, Jabutipê, Museu do Trabalho, atelier da artista Ana Aita, IAB – Instituto dos Arquitetos do Brasil, Camerata de Música, Alumiar, Arteloja CCMQ e Comunidade Utopia e Luta, que passam a abrir aos sábados, das 14h às 18h. Os circuitos começam sempre pela Casa M, no começo da tarde. Lá, o público encontra todas as informações disponíveis sobre esses locais em um mapa.
Segue em cartaz na Casa M a série de curtas metragens intitulada Ensaios Visuais Fronteiras do Pensamento, produzida pela V2 Cinema e que apresenta algumas das personalidades do cinema, teatro, música e artes plásticas que passaram pelo curso de altos estudos Fronteiras do Pensamento em 2008: David Lynch, Fernando Arrabal, Phillip Glass, Win Wenders, Beto Brant e José Padilha. Os cinco curtas dirigidos por Marcio Schoenardie (Dois Andares), Fernando Belens (Teatro de Titãs), Gustavo Spolidoro (De volta ao quarto 666), Camila Gonzatto (What are you looking for?) e Davi Pinheiro (O passageiro obscuro) são exibidos durante a semana separadamente e, em sua versão integral, aos sábados, às 16h. A mostra vai até o dia 28 de outubro, com entrada franca.
Além dessas atividades, o ciclo de cursos de formação de professores da 8ª Bienal do Mercosul segue acontecendo na Casa M, destinado a professores de qualquer área, interessados e participantes do curso de mediadores da 8ª Bienal. As inscrições são gratuitas, através do email professor@bienalmercosul.art.br e também pelos telefones (51) 3254 7517 e 3254 7519. A programaçãocompleta dos cursos e suas ementas podem ser encontradas no site http://www.bienalmercosul.art.br/casam. Os cursos são ministrados pelos educadores André Rocha, Diana Kolker, Estêvão Fontoura e Jorge Bucksdricker.
Também vale a pena conferir as três obras especiais que estão permanentemente em exposição: na Sala de Leitura encontra-se uma peça de mobiliário multiuso criada por Daniel Acosta, uma instalação de Fernando Limberger está exposta no pátio e a campainha da porta deentrada é obra de Vitor Cesar.

Programação da semana  de 24 a 29 de outubro
Vitrine – Glaucis de Morais, abertura no dia 29 às 11h
Instalações permanentes – obras de Daniel Acosta, Fernando Limberger e Vítor César

24 de outubro – segunda
14h – Oficina – Perspectiva histórica da crítica de arte |AICA
18h30 – Mostra de vídeos – Fronteiras do Pensamento | Dois andares – Marcio Schoenardie

25 de outubro – terça
12h30 – Mostra de vídeos – Fronteiras do Pensamento | Teatro de Titãs – Fernando Belens
17h30 – Oficina – Oficina dos Vizinhos | Claudia Sperb
19h30 – Especial – Lançamento livro Entrefalas e conversa com Glória Ferreira

26 de outubro – quarta
14h – Oficina – Obras de arte na narrativa | Daniel Galera (2ºencontro)
18h30 – Mostra de vídeos – Fronteiras do Pensamento | De volta ao quarto 666 – Gustavo Spolidoro
19h – Combos – Pampas | Maria Helena Bernardes, André Severo, Inês Marocco eFelipe Azevedo

27 de outubro – quinta
12h30 – Mostra de vídeos – Fronteiras do Pensamento | What are you looking for? – Camila Gonzatto

28 de outubro – sexta
14h às 17h – Formação de Professores – A cidade como suporte | Estevão Haeser e JorgeBucksdricker
18h30 às 20h – Mostra de vídeos – Fronteiras do Pensamento | O passageiro obscuro – Davi Pinheiro
18h30 – Especial – Lançamento | publicações Galeria Metropolitana 2004-2010 e Recibo
19h – Conversa – Continentes – Kiosko, Diablo Rosso e Batiscafo

29 de outubro – sábado
10h às 12h – Oficina – O Aroma da Memória | Cléber Vinícius dosSantos
11h – Vitrine – Glaucis de Morais
14h – Especial – Circuito Centro
16h – Mostra de vídeos – Fronteiras do Pensamento | Ensaios Visuais Fronteiras do Pensamento

Casa M
Rua Cel. Fernando Machado, 513 – Centro (em frente à escadaria da Rua João Manoel)
Horários de funcionamento: Segundas, quartas e sextas, das 12h às 20h | Terças, quintas e sábados, das 09h às 20h | Domingos e feriados, das 14h às 20h
CEP 90010-321 – Porto Alegre – RS

Todas as atividades são gratuitas
Para oficinas, inscrições pelo email: oficinascasam@bienalmercosul.art.br
Informações: telefone 51 3519 7109 – casam@bienalmercosul.art.br
Para cursos de formação de professores: telefones (51) 3254 7517 e 3254 7519 – professor@bienalmercosul.art.br
www.bienalmercosul.art.br/casam

Santander Cultural promove encontros para pensar a 8ª Bienal do Mercosul

Nos dias 25 e 27 de outubro, o Santander Cultural dá sequencia a uma série de encontros para ampliar as discussões sobre o tema Ensaios de Geopoética, que norteia a 8ª edição da Bienal do Mercosul. Os próximos convidados são o poeta e artista visual Jean Sartief e o Curador Educativo do Da Maya Espaço Cultural Igor Simões, respectivamente.
Jean Sartief é mediador da 8ª Bienal do Mercosul. Vivendo no Rio Grande do Norte, Sartief participou do curso de formação de mediadores através da plataforma de EAD – Ensino à Distância. Sartief vai falar sobre a experiência de estar vivendo no Sul do País durante o período da Bienal, sua percepção como mediador da mostra de Eugenio Dittborn e suas percepções sobre a cidade e a cultura local.
Igor Simões vai falar sobre a participação do Espaço e da cidade de Bagé nessa edição da Bienal como instituição parceira, que abrigou diversos projetos que aconteceram na cidade na cidade como a mostra do artista Marcos Sari no projeto Cadernos de Viagem, a exposição itinerante do artista homenageado Eugenio Dittborn, cursos para formação de professores e oficina com o curador pedagógico Pablo Helguera.
Pensando a Bienal com… é uma iniciativa do Santander Cultural. A ideia é promover um bate-papo com profissionais de diferentes áreas que participaram de alguma forma da construção da 8ª Bienal do Mercosul, promovendo um cruzamento de campos com as artes visuais, e possibilitando o envolvimento do público num processo de reflexão sobre a mostra e as experiências por ela geradas.
A série é composta de quatro encontros, com um convidado cada um, sempre das 18h às 20h30, no Grande Hall do Santander Cultural em Porto Alegre, com entrada franca. O arquiteto Luiz Merino – que realizou a pesquisa histórica para a mostra Cidade Não Vista, foi o primeiro convidado a participar dos encontros, seguido do maestroLucas Brolese. O projeto encerra com as participações de Sartief e Simões.
Para a curadora Fernanda Albuquerque a iniciativa do Santander Cultural é importante porque cria a possibilidade de que o público conheça “olhares próximos da experiência da 8ª Bienal e, ao mesmo tempo, desde um outro lugar”.

Pensando a Bienal com Jean Sartief
Dia 25 de outubro, terça-feira
Santander Cultural – Grande Hall
Rua Sete de Setembro, 1028 – Centro – Porto Alegre
Das 18h às 20h30
Entrada franca

Pensando a Bienal com Igor Simões
Dia 27 de outubro, quinta-feira
Santander Cultural – Grande Hall
Rua Sete de Setembro, 1028 – Centro – Porto Alegre
Das 18h às 20h30
Entrada franca

%d blogueiros gostam disto: