Rhinos are Coming – Ciclo Internacional de conferências sobre gravura e Instalação / Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

_conferencias

Os Rinocerontes estão chegando / Centrol Cultural CEEE Erico Verissimo

_expo

Rios Voadores / 9ª Bienal do Mercosul de Porto Alegre

Rios voadores são cursos de água atmosféricos, invisíveis, que passam em cima das nossas cabeças transportando umidade e vapor de água da bacia Amazônica para outras regiões do Brasil. Rios voadores são como nuvens migrantes. Elas irrigam plantações, alimentam famílias, levam alegria e bem-estar a habitantes de toda uma nação. Rios Voadores é uma boa metáfora para pensarmos sobre as noções de tempo (por que uma aula tem exatos 50 minutos), espaço (quem disse que aprendemos melhor entre quatro paredes?), colaboração e generosidade nos processos educacionais e artísticos contemporâneos. Sutis, silenciosos, praticamente, imperceptíveis ‘ao meio’, essas propostas são absurdamente potentes no ambiente em que são geradas, normalmente para além do meio – às vezes num ônibus, numa praça, numa ponte ou debaixo de um pé de manga. Como essa pedagogia da invisibilidade pode ser tão potente? Que elementos operam, como se relacionam e atuam essas práticas? De que forma as questões temporais e espaciais podem ser definitivas quando nos referimos à educação? De que utopias estamos falando? Se rios voam, tudo parece ser possível!

Dia 03 de outubro de 2013, 19h, no Centro Cultural Érico Verissímo, R. dos Andradas, 1223 – Centro  Porto Alegre – RS

 

Convidados

María Acaso é professora titula de Educação Artística e diretora da linha de investigação sobre Educação em Museus de Artes Visuais na Faculdade de Belas Artes da Universidade Complutense de Madri. Sua principal linha de trabalho está centrada no desenvolvimento de metodologias pedagógicas inovadoras mediante a possibilidade de descentralizar os processos de geração de conhecimento através da linguagem visual em diferentes contextos educativos, especialmente nos museus e centros de artes visuais, na eduacação básica e no ensino superior. Participou como  pesquisadora convidada nas universidades de Stanford, Harvard, The School of the Arts Institute of Chicago, KHIB (Bergen National Academy of The Arts) e o Museo Getty. Implementou projetos em diversas instituições culturais como La Casa Encendida, Fundación ICO, Fundación Telefónica e Empty, e desenhou programas de formação para educadores para Manifesta 8 e Fundación Telefónica Espanha. Proferiu conferências no New School (NY), Culturgest (Lisboa) e no Museo de Antioquia (Colômbia).

Michel Zózimo é professor de artes visuais e desenvolve doutorado em poéticas visuais na Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Em 2012, participou de residência artística no Hangar, Barcelona, pelo prêmio do Programa de Exposições do Centro Cultural São Paulo. Realizou exposições na Temporada de Projetos do Paço das Artes, São Paulo, 2012; Rumos Artes Visuais, Itaú Cultural, São Paulo, Rio de Janeiro, 2011- 2013; Futuro do pretérito, galeria Mendes Wood DM, São Paulo, 2011. Em 2011 foi selecionado entre os 30 finalistas do prêmio Marcantonio Vilaça, 2011-2012 e participou da 3ª Codex International Book Fair & Symposium Borders and Collaborations, The Codex Foundation, São Francisco, EUA. Em 2010, publicou o livro Estratégias expansivas da arte: publicações de artistas e seus espaços moventes, recebendo o prêmio Bolsa de Estímulo à Produção Crítica em Artes Visuais pela Funarte.

GABRIELA BON
Supervisora do Programa Redes de Formação
Núcleo Mediação – Nuvem

9ª BIENAL DO MERCOSUL | PORTO ALEGRE
13 SEPT – 10 NOV 2013
Se o clima for favorável | 

Si el tiempo lo permite |
  Weather Permitting
 
Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul
Rua Bento Martins, 24 – sala 1201 – Centro 
90010-080 – Porto Alegre – RS, Brasil
Skype: nuvem_ead

Artistas Ilustradores / centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Artistas

Porto dos Casais / centro Cultural CEEE Erico Verissimo

163561_546707812038883_545519400_n

II Colóquio Estadual de Cultura / Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

 

Design Editorial / Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

 

Adormecida: Cem anos para sempre / Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Luz de Cuba / Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Projeto Pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul lança livro Pedagogia no Campo Expandido

No próximo sábado, dia 12 de novembro, às 18h, na Sala O Arquipélago do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, será lançada a publicação Pedagogia no Campo Expandido, organizada pelo curador pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul, Pablo Helguera e pela Coordenadora do ProjetoPedagógico, Mônica Hoff. O evento tem entrada franca. A publicação custará R$ 25,00 no lançamento.
Segundo Helguera, a publicação tem como objetivo oferecer uma compilação das diferentes áreas de enfoque do Projeto Pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul, incluindo textos, testemunhos e documentos relacionados às diversas atividades que o compõem. “O livro tem a finalidade de servir como uma crônica desta edição, assim como uma antologia de referência sobre a relação entre apedagogia e a arte contemporânea”, afirma o curador.
O lançamento contará com a presença de todos os curadores da 8ª edição: José Roca – curador-geral, Pablo Helguera – curador pedagógico, Aracy Amaral – curadora convidada, Cauê Alves, Alexia Tala e Paola Santoscoy – curadores adjuntos e Fernanda Albuquerque – curadora assistente.
Ainda no dia 12 será realizado o seminário internacional Pedagogia no Campo Expandido, das 10h às 18h, no Centro Cultural CEEE Erico Veríssimo, que vai reunir convidados de renome internacional com o objetivo de discutir a relação entre arte, educação e práticas sociais a partir de temas como Transpedagogia, Arte e interpretação e Arte como espaço de sociabilidade e conhecimento. As inscrições são gratuitas até o dia 10 de novembro,através de formulário no link http://www2.portoalegre.rs.gov.br/encontros_bienal. O evento também terá transmissão simultânea online pelo site da Bienal do Mercosul – http://www.bienalmercosul.art.br.
As atividades fazem parte da programação de encerramento da 8ª Bienal do Mercosul, cujas exposições terminam no dia 15 de novembro.

Lançamento do livro Pedagogia no Campo Expandido (2011, publicação independente da Fundação Bienal do Mercosul)
Organização: Pablo Helguera e Mônica Hoff. 428 páginas. R$ 25,00
Lançamento no dia 12 de novembro, às 18h. Entrada franca
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo – Sala O Arquipélago
Rua dos Andradas, 1223 – centro – Porto Alegre – RS

Seminário Internacional Pedagogia no Campo Expandido / 8ª Bienal do Mercosul

No fim de semana de encerramento das exposições da 8ª Bienal do Mercosul, o Projeto Pedagógico promove um grande seminário internacional, que vai discutir a relação entre arte, educação e práticas sociais a partir de temas como Transpedagogia, Arte e interpretação e Arte como espaço de sociabilidade econhecimento. Intitulado Pedagogia no Campo Expandido, o seminário vai trazer grandes especialistas nacionais e internacionais, como a professora da Universidade da Califórnia Shannon Jackson, a curadora de arte e educação do Instituto Cultural Inhotim Janaína Melo, a diretora de educação do MoMa Wendey Woon e Sally Tallant, Coordenadora de Programação da Serpentine Gallery, em Londres, e Diretora Artística da Bienal deLiverpool.
O objetivo do seminário é abordar temáticas presentes no Projeto Pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul. O evento também contará com uma mesa final de avaliação dessa edição da Bienal, com a presença de Luiz Guilherme Vergara e Jessica Gogan, responsáveis pela avaliação do Projeto Pedagógico e os curadores da 8ª Bienaldo Mercosul, José Roca, Pablo Helguera, Aracy Amaral, Cauê Alves, Paola Santoscoy, Alexia Tala e Fernanda Albuquerque.
Pablo Helguera, curador pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul, afirma que é importante difundir o modelo pedagógico praticado pela Bienal do Mercosul: “o aspecto pedagógico de grandes exposições e bienais é geralmente limitado ou praticado comrelutância. Em contraste, a Bienal do Mercosul é um caso excepcional, tanto pelo seu compromisso com a pedagogia quanto pela sua íntima relação com o público local”, afirma. “Desde seu início, o programa de formação de mediadores desta bienal tem tido a dupla função de escola, gerando uma disposição única para o campo da mediação na cidade de Porto Alegre. Nessa 8ª edição, além da possibilidade de convidar artistas cuja obra incorpora ativamente elementos da pedagogia, o tema da 8ª Bienal, “Ensaios de Geopoética”, a meu ver, oferecia também um convite para literalizar a noção de expansão do campo de ação da pedagogia. Desse modo, propusemos a ideia de se imaginar a pedagogia como um território que possui diferentes regiões. Uma delas, a mais conhecida, situa-se no âmbito da interpretação ou da educação como instrumento para entender a arte; a segunda é a fusão de arte e educação (como a prática artística dos artistas mencionados anteriormente), e aterceira é a arte como instrumento da educação, a qual denominei “arte como conhecimento do mund”, conclui o curador.
O seminário acontece no dia 12 de novembro, das 10h às 18h horas, no auditório Barbosa Lessa do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo. As inscrições são gratuitas e estão abertas a partir do dia 01 a 10 de novembro, através do formulário http://www2.portoalegre.rs.gov.br/encontros_bienal. São 140 vagas disponíveis, além de 50 lugares para assistir ao evento através de um telão disponível em sala auxiliar e transmissores de tradução simultânea. O evento também terá transmissão simultânea online pelo site da Bienal do Mercosul – www.bienalmercosul.art.br.
No mesmo dia, às 18h, ocorre o lançamento da publicação Pedagogia no Campo Expandido, organizada pelo curador pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul, Pablo Helguera e a Coordenadora do Projeto Pedagógico, Mônica Hoff, na Sala O Arquipélago.

Sobre os participantes
Guilherme Teixeira: Mestre em artes visuais pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo. Desde 1998 atua como educador em diversas instituições culturais. Entre 2007 e 2010 dirigiu a Divisão de Ação Cultural e Educativa do Centro Cultural São Paulo. Como artista apresentou seu trabalho em diversas exposições, coletivas e individuais, desde 2002.
Janaína Melo: é historiadora com atuação na área crítica de arte, curadoria, pesquisa e ensino de arte. Graduada em História (UFMG) e pós graduada em Pesquisa e Ensino de Arte Contemporânea pela Escola Guignard, UEMG. Atualmente é Curadora de Arte e Educação do Instituto Cultural Inhotim, Brumadinho (M) e professora de Crítica de arte na Escola Guignard. Vive e trabalha em BeloHorizonte.
Jessica Gogan: é curadora/educadora independente, trabalha com projetos no Brasil e Estados Unidos e desenvolve pesquisa em História da Arte para o PhD na University of Pittsburgh, EUA. É co-fundadora do Instituto MESA e co-coordenadora do Núcleo Experimental de Educação e Arte, Museu de Arte Moderna, RJ. Foi diretora de educação e curadora de projetos especiais do Museu AndyWarhol nos EUA, tendo realizado exposições e projetos nas áreas de arte, educação e desenvolvimento social, incluindo parceiras internacionais na Rússia e Brasil. Jessica publicou vários artigos e tem participado de debates e seminários sobre arte, curadoria e educação no MoMA New York, na American Association of Art Museum Directors e na American Association fos Museum.
Luiz Guilherme Vergara: Mestre em Artes e Instalações Ambientais pelo Studio Art and Environmental Program do Art Department, New York University, em 1993.  Doutor em Arte e Educação pelo Programa de Arte e Educação do Art Department, New York University. Diretor Geral do MAC-Niterói, de 2005 a 2008. Diretor da Divisão de Arte Educação (1996-2005) e coordenador do curso deGraduação em Produção Cultural da UFF (2007-2010), junto ao Departamento de Arte da UFF/RJ.
Payam Sharifi / Slavs and Tatars: Slavs and Tatars  é uma facção de polêmicas e intimidades devotada para uma área a leste do antigo muro de Berlim e ao oeste da Muralha da China conhecido como Eurásia. O trabalaho desse coletivo passa por diversas mídias, disciplinas e um amplo espectro de registros culturais (altos e baixos) focados em uma esfera de influência normalmenteesquecida entre eslavos, caucasianos e centro-asiáticos.
Sally Tallant: É Chefe de Programas da Serpentine Gallery em Londres, onde é responsável pelo desenvolvimento e entrega de programa integrado de mostras, arquitetura, educação e programação pública. Desde 2001, tem desenvolvido um ambicioso programa de projetos de artistas e comissões, conferências, debates e eventos. Foi curadora em performances, eventos sonoros, mostras de cinema, e conferências incluindo o início da série Noites no Parque (Park Nights)nos pavilhões da Serpentine Gallery com Hans Ulrich Obrist. Desde 2007, supervisionou a entrefa de cinco grandes mostras por ano na Galeria, inclindo as de Jeff Koons, Klara Liden, Michelangelo Pistoletto, Mark Leckey e outros.
Sofía Olascoaga: Trabalha nas intersecções da arte e da educação, ativando espaços para o pensamento crítico e ação coletiva. Através de educação museal, prática artística e iniciativas curatoriais, procura ocupar-se de formas produtivas de questionamento e experimentação no papel social da arte. Olascoaga foi bolsista curatorial no Programa de Arte Independente Norte-Americana no Whitney Museum em 2010 e recebeu seu BFA da La Esmeralda National School ofFine Arts (Cidade do México). Entre 2007 e 2010 foi chefe dos programas públicos e de educação no Museu de Arte Carrillo Gil na Cidade do México, onde fundou o Estúdio Abierto, uma plataforma de programação interdisciplinar que desafia formatos de eventos e as relações dos museus com as suas comunidades. É ganhadora do Prêmio do Fundo Nacional De Artes e Cultura para Jovens Artistas FONCA (2010).
Shannon Jackson: Ganhadora da distinção Richard e Rhoda Goldman e professora de retórica e teatro, dança e estudos performáticos na Universidade de Berkeley, Califórnia, onde também é diretora do Centro de Estudos Artísticos. Seus livros exploraram a relação entre performance e reforma social (Lines of Activity), entre performance e tendências interdisciplinares na educaçãosuperior (Professing Performance) e, mais recentemente, entre performance e arte contemporânea engajada socialmente (Social Works: Performing Art, Supporting Publics). Publicou em diversos periódicos, coordenou diversos projetos de arte comunitária e atua em uma série de conselhos relativos às artes, performance e novas mídias.
Wendy Woon: diretora de Educação do Museum of Modern Art – MoMA (Nova Iorque/ EUA). Foi Diretora de Educação do Museum of Contemporary Art de Chicago, de 1995 a 2006.Seminário Internacional Pedagogia no Campo Expandido

Seminário Internacional Pedagogia no Campo Expandido

12 de novembro, das 10h às 18h
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo – Auditório Barbosa Lessa
Rua dos Andradas, 1223 – centro – Porto Alegre – RS
Inscrições gratuitas de 1º a 10 de novembro, através de formulário no link http://www2.portoalegre.rs.gov.br/encontros_bienal. São 140 vagas no auditório, e mais 50 vagas em uma sala auxiliar com telão,sonorização e transmissores de tradução simultânea.
Informações: 55 51 32547500 ou projetopedagogico@bienalmercosul.org.br

Lançamento do livro Pedagogia no Campo Expandido
Organização: Pablo Helguera e Mônica Hoff
12 de novembro, às 18h
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo – Sala O Arquipélago
Entrada franca

Programação
09h30 – credenciamento
10h – Mesa Arte como espaço de sociabilidade e conhecimento | Convidados: Shannon Jackson (Professora Universidade daCalifornia) e Sofía Olascoaga (curadora educativa independente)
11h30 – Mesa Arte e Interpretação | Convidados: Wendy Woon (Diretora de Educação do MoMA/NY), Janaína Melo (Curadora de Arte e Educação do Instituto Cultural Inhotim – MG) e Guilherme Teixeira (artista e educador, coordenou a Divisão de Ação Cultural e Educativa do CentroCultural São Paulo, de 2007 a 2010)
13h – intervalo
15h – Mesa Transpedagogia | Convidados: Sally Tallant (Coordenadora de Programação da Serpentine Gallery, em Londres, e Diretora Artística da Bienal de Liverpool) e Payam Sharifi (artista do Coletivo Slavs and Tatars, presente na 8ª Bienal doMercosul)
16h30 – Notas sobre a 8ª Bienal do Mercosul. Convidados: Jessica Gogan (curadora e educadora independente, Brasil), Luiz Guilherme Vergara (educador, pesquisador e professor do Departamento de Arte da UFF/RJ,Brasil) e curadores da 8ª Bienal do Mercosul
18h – Lançamento da publicação Pedagogia no campo expandido, livro organizado por Pablo Helguera e Mônica Hoff, na Sala O Arquipélago do CCCEV

8ª Bienal do Mercosul abre inscrições para seminário internacional Pedagogia no Campo Expandido

 

Evento de encerramento da Bienal vai trazer especialistas internacionais para abordar a relação entre arte, educação e práticas sociais 

 A CEEE – Companhia Estadual de Energia Elétrica é apoiadora especial da 8ª Bienal do Mercosul. Ações do Projeto Pedagógico são patrocinadas pelo Banco Itaú com apoio do Grupo RBS

 

No fim de semana de encerramento das exposições da 8ª Bienal do Mercosul, o Projeto Pedagógico promove um grande seminário internacional, que vai discutir a relação entre arte, educação e práticas sociais a partir de temas como Transpedagogia, Arte e interpretação e Arte como espaço de sociabilidade econhecimento. Intitulado Pedagogia no Campo Expandido, o seminário vai trazer grandes especialistas nacionais e internacionais, como a professora da Universidade da Califórnia Shannon Jackson, a curadora de arte e educação do Instituto Cultural Inhotim Janaína Melo, a diretora de educação do MoMa Wendey Woon e Sally Tallant, Coordenadora de Programação da Serpentine Gallery, em Londres, e Diretora Artística da Bienal deLiverpool.

O objetivo do seminário é abordar temáticas presentes no Projeto Pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul. O evento também contará com uma mesa final de avaliação dessa edição da Bienal, com a presença de Luiz Guilherme Vergara e Jessica Gogan, responsáveis pela avaliação do Projeto Pedagógico e os curadores da 8ª Bienaldo Mercosul, José Roca, Pablo Helguera, Aracy Amaral, Cauê Alves, Paola Santoscoy, Alexia Tala e Fernanda Albuquerque.

Pablo Helguera, curador pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul, afirma que é importante difundir o modelo pedagógico praticado pela Bienal do Mercosul: “o aspecto pedagógico de grandes exposições e bienais é geralmente limitado ou praticado comrelutância. Em contraste, a Bienal do Mercosul é um caso excepcional, tanto pelo seu compromisso com a pedagogia quanto pela sua íntima relação com o público local”, afirma. “Desde seu início, o programa de formação de mediadores desta bienal tem tido a dupla função de escola, gerando uma disposição única para o campo da mediação na cidade de Porto Alegre. Nessa 8ª edição, além da possibilidade de convidar artistas cuja obra incorpora ativamente elementos da pedagogia, o tema da 8ª Bienal, ‘Ensaios de Geopoética’, a meu ver, oferecia também um convite para literalizar a noção de expansão do campo de ação da pedagogia. Desse modo, propusemos a ideia de se imaginar a pedagogia como um território que possui diferentes regiões. Uma delas, a mais conhecida, situa-se no âmbito da interpretação ou da educação como instrumento para entender a arte; a segunda é a fusão de arte e educação (como a prática artística dos artistas mencionados anteriormente), e aterceira é a arte como instrumento da educação, a qual denominei ‘arte como conhecimento do mundo’”, conclui o curador.

O seminário acontece no dia 12 de novembro, das 10h às 18h horas, no auditório Barbosa Lessa do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo. As inscrições são gratuitas e estão abertas a partir do dia 01 a 10 de novembro, através do formulário http://www2.portoalegre.rs.gov.br/encontros_bienal. São 140 vagas disponíveis, além de 50 lugares para assistir ao evento através de um telão disponível em sala auxiliar e transmissores de tradução simultânea. O evento também terá transmissão simultânea online pelo site da Bienal do Mercosul – www.bienalmercosul.art.br.

No mesmo dia, às 18h, ocorre o lançamento da publicação Pedagogia no Campo Expandido, organizada pelo curador pedagógico da 8ª Bienal do Mercosul, Pablo Helguera e a Coordenadora do Projeto Pedagógico, Mônica Hoff, na Sala O Arquipélago.

 

Serviço

Seminário Internacional Pedagogia no Campo Expandido

12 de novembro, das 10h às 18h

Centro Cultural CEEE Erico Verissimo – Auditório Barbosa Lessa

Rua dos Andradas, 1223 – centro – Porto Alegre – RS

Inscrições gratuitas de 1º a 10 de novembro, através de formulário no link http://www2.portoalegre.rs.gov.br/encontros_bienal. São 140 vagas no auditório, e mais 50 vagas em uma sala auxiliar com telão,sonorização e transmissores de tradução simultânea.

Informações: 55 51 32547500 ou projetopedagogico@bienalmercosul.org.br

 

Lançamento do livro Pedagogia no Campo Expandido

Organização: Pablo Helguera e Mônica Hoff

12 de novembro, às 18h

Centro Cultural CEEE Erico Verissimo – Sala O Arquipélago

Entrada franca

Programação

09h30 – credenciamento

10h – Mesa Arte como espaço de sociabilidade e conhecimento | Convidados: Shannon Jackson (Professora Universidade daCalifornia) e Sofía Olascoaga (curadora educativa independente)

11h30 – Mesa Arte e Interpretação | Convidados: Wendy Woon (Diretora de Educação do MoMA/NY), Janaína Melo (Curadora de Arte e Educação do Instituto Cultural Inhotim – MG) e Guilherme Teixeira (artista e educador, coordenou a Divisão de Ação Cultural e Educativa do CentroCultural São Paulo, de 2007 a 2010)

13h – intervalo

15h – Mesa Transpedagogia | Convidados: Sally Tallant (Coordenadora de Programação da Serpentine Gallery, em Londres, e Diretora Artística da Bienal de Liverpool) e Payam Sharifi (artista do Coletivo Slavs and Tatars, presente na 8ª Bienal doMercosul)

16h30 – Notas sobre a 8ª Bienal do Mercosul.Convidados: Jessica Gogan (curadora e educadora independente, Brasil), Luiz Guilherme Vergara (educador, pesquisador e professor do Departamento de Arte da UFF/RJ,Brasil) e curadores da 8ª Bienal do Mercosul

18h – Lançamento da publicação Pedagogia no campo expandido, livro organizado por Pablo Helguera e Mônica Hoff, na Sala O Arquipélago do CCCEV

 

Sobre os participantes

Guilherme Teixeira: Mestre em artes visuais pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo. Desde 1998 atua como educador em diversas instituições culturais. Entre 2007 e 2010 dirigiu a Divisão de Ação Cultural e Educativa do Centro Cultural São Paulo. Como artista apresentou seu trabalho em diversas exposições, coletivas e individuais, desde 2002.

Janaína Melo: é historiadora com atuação na área crítica de arte, curadoria, pesquisa e ensino de arte. Graduada em História (UFMG) e pós graduada em Pesquisa e Ensino de Arte Contemporânea pela Escola Guignard, UEMG. Atualmente é Curadora de Arte e Educação do Instituto Cultural Inhotim, Brumadinho (M) e professora de Crítica de arte na Escola Guignard. Vive e trabalha em BeloHorizonte.

Jessica Gogan: é curadora/educadora independente, trabalha com projetos no Brasil e Estados Unidos e desenvolve pesquisa em História da Arte para o PhD na University of Pittsburgh, EUA. É co-fundadora do Instituto MESA e co-coordenadora do Núcleo Experimental de Educação e Arte, Museu de Arte Moderna, RJ. Foi diretora de educação e curadora de projetos especiais do Museu AndyWarhol nos EUA, tendo realizado exposições e projetos nas áreas de arte, educação e desenvolvimento social, incluindo parceiras internacionais na Rússia e Brasil. Jessica publicou vários artigos e tem participado de debates e seminários sobre arte, curadoria e educação no MoMA New York, na American Association of Art Museum Directors e na American Association fos Museum. 

Luiz Guilherme Vergara: Mestre em Artes e Instalações Ambientais pelo Studio Art and Environmental Program do Art Department, New York University, em 1993.  Doutor em Arte e Educação pelo Programa de Arte e Educação do Art Department, New York University. Diretor Geral do MAC-Niterói, de 2005 a 2008. Diretor da Divisão de Arte Educação (1996-2005) e coordenador do curso deGraduação em Produção Cultural da UFF (2007-2010), junto ao Departamento de Arte da UFF/RJ.

Payam Sharifi / Slavs and Tatars: Slavs and Tatars  é uma facção de polêmicas e intimidades devotada para uma área a leste do antigo muro de Berlim e ao oeste da Muralha da China conhecido como Eurásia. O trabalaho desse coletivo passa por diversas mídias, disciplinas e um amplo espectro de registros culturais (altos e baixos) focados em uma esfera de influência normalmenteesquecida entre eslavos, caucasianos e centro-asiáticos.

Sally Tallant: É Chefe de Programas da Serpentine Gallery em Londres, onde é responsável pelo desenvolvimento e entrega de programa integrado de mostras, arquitetura, educação e programação pública. Desde 2001, tem desenvolvido um ambicioso programa de projetos de artistas e comissões, conferências, debates e eventos. Foi curadora em performances, eventos sonoros, mostras de cinema, e conferências incluindo o início da série Noites no Parque (Park Nights)nos pavilhões da Serpentine Gallery com Hans Ulrich Obrist. Desde 2007, supervisionou a entrefa de cinco grandes mostras por ano na Galeria, inclindo as de Jeff Koons, Klara Liden, Michelangelo Pistoletto, Mark Leckey e outros.

Sofía Olascoaga: Trabalha nas intersecções da arte e da educação, ativando espaços para o pensamento crítico e ação coletiva. Através de educação museal, prática artística e iniciativas curatoriais, procura ocupar-se de formas produtivas de questionamento e experimentação no papel social da arte. Olascoaga foi bolsista curatorial no Programa de Arte Independente Norte-Americana no Whitney Museum em 2010 e recebeu seu BFA da La Esmeralda National School ofFine Arts (Cidade do México). Entre 2007 e 2010 foi chefe dos programas públicos e de educação no Museu de Arte Carrillo Gil na Cidade do México, onde fundou o Estúdio Abierto, uma plataforma de programação interdisciplinar que desafia formatos de eventos e as relações dos museus com as suas comunidades. É ganhadora do Prêmio do Fundo Nacional De Artes e Cultura para Jovens Artistas FONCA (2010).

Shannon Jackson: Ganhadora da distinção Richard e Rhoda Goldman e professora de retórica e teatro, dança e estudos performáticos na Universidade de Berkeley, Califórnia, onde também é diretora do Centro de Estudos Artísticos. Seus livros exploraram a relação entre performance e reforma social (Lines of Activity), entre performance e tendências interdisciplinares na educaçãosuperior (Professing Performance) e, mais recentemente, entre performance e arte contemporânea engajada socialmente (Social Works: Performing Art, Supporting Publics). Publicou em diversos periódicos, coordenou diversos projetos de arte comunitária e atua em uma série de conselhos relativos às artes, performance e novas mídias.

Wendy Woon: diretora de Educação do Museum of Modern Art – MoMA (Nova Iorque/ EUA). Foi Diretora de Educação do Museum of Contemporary Art de Chicago, de 1995 a 2006.

Litho Graphein – Escritas na pedra / Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Curso intensivo de história da arte

A arte contemporânea brasileira: da Semana de 22 aos dias atuais

A proposta deste curso intensivo é aproximar os professores e estudantes da arte contemporânea brasileira, informando sobre suas principais matrizes e referências e relacionando-a ao contexto histórico internacional, buscando provocar reflexões acerca da produção artística atual e seus contextos, como a aproximação com a educação e o caráter político de algumas manifestações, por exemplo.

A existência de duas importantes Bienais no Brasil aponta para um cenário artístico efervescente e em constante transformação. Juntamente com o crescente número de universidades que oferecem cursos de graduação e pós-graduação na área das artes, a todo o momento surgem artistas e coletivos trazendo as mais diversas formas de criação, produção, difusão e inserção de suas manifestações artísticas, testando limites e provocando o público a refletir sobre variados temas que permeiam nosso cotidiano. E uma das perguntas que mais se ouve da boca das pessoas diante de tais manifestações é: e isso é arte?

Programa:

Encontro 1 – 18/01/11

Semana de Arte Moderna – Antecedentes, contexto histórico, características do movimento e obras dos artistas mais representativos.

A influência das vanguardas européias – Reflexos da influência da arte moderna européia no modernismo brasileiro.

Encontro 2 – 20/01/11

Movimento Antropofágico – A obra de Tarsila do Amaral e o Manifesto Antropófago de Oswald de Andrade.

Tropicalismo – A vida e a obra de Hélio Oiticica.

Encontro 3 – 25/01/11

Arte Concreta (1950-1960) – Contexto histórico, influências, características e exemplos de obras dos artistas Max Bill, Waldemar Cordeiro e o Grupo Ruptura (SP), integrado também pelos poetas Décio Pignatari, Haroldo e Augusto de Campos, Ivan Serpa e o Grupo Frente (RJ), integrado por Hélio Oiticica, Lygia Pape, Lygia Clark, Amilcar de Castro, Franz Weissmann, e o poeta Ferreira Gullar com o Manifesto Neoconcreto.

Arte Conceitual (1960-1980) – Contexto histórico, características, e principais obras dos artistas Cildo Meireles (Brasil), Luis Camnitzer (Uruguai), Joseph Kosuth (E.U.A.), Lawrence Weiner (E.U.A.), Piero Manzoni (Itália), e o movimento Art and Language.

Arte postal – O pioneirismo, o experimentalismo e a vanguarda de Paulo Bruscky.

Encontro 4 – 27/01/11

Anos 1970 e 1980 – Coletivos de artistas – A irreverência dos coletivos brasileiros: Grupo REX, Nervo Ótico, 3NÓS3, KVHR.

Arte Contemporânea Brasileira – Trajetória e obra de artistas e coletivos, como Regina Silveira, Ernesto Neto, Cildo Meireles, Arnaldo Antunes, Vik Muniz, Lúcia Koch, Iran Espírito Santo e GIA.

Cada encontro tem a duração de duas horas. Os participantes receberão pasta com apostila e CD contendo as apresentações em PowerPoint com as imagens abordadas nas aulas.

Sobre Estêvão Haeser

Pós-graduado Especialista em Pedagogia da Arte pelo Programa de Pós-graduação em Educação e graduado Bacharel em Artes Plásticas pelo Instituto de Artes, ambos da UFRGS, integra a equipe de formação de professores da Fundação Bienal do Mercosul. É professor de História da Arte no Colégio Unificado e desde 2008 vem apresentando e publicando artigos em congressos internacionais, sobre projetos pedagógicos, gênero, arte e educação, tendo publicado em Portugal, Finlândia e Austrália, além do Brasil. Como artista, trabalha com desenho, vídeo, ação e performance. Realizou este mesmo curso no IADE, em Lisboa, em fevereiro de 2009, com apoio da Casa da América Latina

O QUÊ: Curso intensivo de história da arte

QUEM: com o professor Estêvão Haeser

QUANDO: Dias 18, 20, 25 e 27 de Janeiro de 2011, das 18h30 as 20h30.

ONDE: Centro Cultural CEEE Erico Verissimo –  sala O Retrato –  4º andar.

Inscrições e informações pelo telefone (51) 8408.8025 ou pelo e-mail estevaodafontoura@gmail.com

QUANTO: R$ 80,00 – Vagas limitadas.

 

CCCEV – Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Rua dos Andradas, 1223  –  Porto Alegre/RS  –  CEP 90020-008

3226-5342 – 3226-7974 – 32289710

cultural@cccev.com.br –  www.cccev.com.brcccev.blogspot.com

Comics, Manga und Co. – A nova Cultura de Quadrinhos Alemães

O Estado da Cultura – Painel no Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo

Danúbio Gonçalvez – Série Grandes Mestres

Gráfica gaúcha III – Independentes e Novíssimos

GRAFICA GAÚCHA III
Independentes e Novíssimos
Abertura: 20 de outubro, terça-feira, às 19h com lançamento dos poemas gravados II e sorteio de gravuras

Visitação:21 de outubro a 16 de novembro, de terça a sexta, das 10h às 19h, e sabados,  das 11h às 18h

Local: Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo. Rua dos Andradas 1223, Centro, Porto Alegre-RS

INDEPENDENTES| Ana Alegria | Clarice Jaeger | Esther Bianco | Francisco Riopardense de Macedo | José Carlos Moura | Luiz Brasil | Maria Inês Rodrigues | Paulina Eizirick | Saint Clair Cemin NOVISSIMOS | Ana Vergamini | Fernanda Soares | Jane Machado | Lana Lanna | Marcelo Monteiro | Marcelo Soares | Marcos Sanches | Nara Amélia | Raquel Lima | Raquel Schwonke | Rodrigo Pecci | Suzel Neubarth | Zupo

Projeto Parande

%d blogueiros gostam disto: