Vontade de ser cachorro e entrar correndo no galinheiro / Galeria Ibere Camargo – Usina do Gasometro

10697432_729862097085604_2800184203830530394_o

Alegoria da Destruição / Galeria Iberê Camargo – Usina do Gasometro

unnamed123

Formas Aproximadas / Galeria Iberê Camargo – Usina do Gasometro

Ricardo Fonseca FORMAS Aproximadas(1)

Inacabados / Galeria Iberê Camargo – Usina do Gasometro

Convite virtual Rodrigo Plentz

Exercícios de ver / Pinacoteca Aldo Locatelli – Gelria Ibere Camargo – Usina do Gasometro

Exercícios de Ver - convite novo

Viva, Paulina! / Galeria Iberê Camargo – Usina do Gasometro

viva Paulina convite onlineEm maio, a Galeria Iberê Camargo da Usina do Gasômetro recebe a exposição Viva, Paulina! reunindo pinturas, desenhos e objetos da casa da artista Paulina Laks Eizirik (1921-2013).
Paulina nasceu em Varsóvia e migrou para Porto Alegre com nove anos de idade, onde naturalizou-se brasileira e viveu como dentista e mãe de família. A pintura, o desenho e a gravura surgiram no seu caminho em meados dos anos 1980, então com 60 anos de idade, e suas imagens sonhadoras atingiram projeção nacional e internacional nas décadas seguintes. Em seus últimos anos de atividade, porém, Paulina passou a incorporar as falências da visão e do corpo às telas, resultando em uma guinada corajosa no seu estilo pintura.

Com curadoria de Daniel Eizirik, 7° neto da artista, a exposição Viva, Paulina! surge como um colorido rito de passagem, onde o ambiente da casa é recriado dentro da galeria. A mostra inclui  os quadros que Paulina nunca quis vender, as historias  por trás desses trabalhos e suas pinturas recentes, apresentadas pela primeira vez ao público.

Abertura: sexta-feira, 9 de maio às 19h
na Galeria Iberê Camargo da Usina do Gasômetro
Av. Presidente João Goulart, 551 – Porto Alegre

Matéria: Contenção e Expansão / Galeria Iberê Camargo – Usina do Gasometro

Convite Virtual - Roberta Tassinari

Matéria: Contenção e Expansão / Galeria Ibere Camargo – Usina do Gasometro

Roberta Tassinari

Faz-se em si o lugar / Galeria Iberê Camargo – Usina do gasometro

convite frente e verso

Nem a Terra, Nem o Céu, Justamente o Meio / Galeria Iberê Camargo – Usina do Gasometro

 

Múltiplas Janelas – Síntese e Reflexo / Galeria Iberê Camargo – Usina do Gasometro

O Sonho não Acabou / Usina do Gasometro

Diagnósticos / Galeria Iberê Camargo – Usina do Gasômetro

Diagnósticos de Kelvin Koubik – Galeria Iberê Camargo / Usina do Gasômetro (divulgação)

 

Inaugura quinta feira dia 10 de maio às 19h a exposição Diagnósticos de Kelvin Koubik na Sala Iberê Camargo da Usina do Gasômetro que permanece aberta a visitação até 10 de junho de 2012, de terça a domingos das 14h às 19hs. É a primeira exposição individual deste jovem artista, estudante do Instituto de Artes, que tem 22 anos e vem explorando o desenho como caligrafia gestual.

A exposição é um projeto sobre a apropriação da escrita e tipografia da língua portuguesa. É formada de grandes e pequenos formatos onde aparece um gesto rápido e nervoso. Os desenhos são realizados em nanquim, grafite e borracha.

Se desenhar é inventar códigos gráficos, este jovem artista, como Leon Ferrari ou Mira Shendel, inventa seus próprios alfabetos. Os diferentes símbolos empregados aqui são utilizados como ferramentas para a exploração do desenho. O trabalho especula o que a letra tem de imagem e o que a imagem tem de letra. Desconstrói o significado da linguagem da escrita. É a escrita do desenho e o desenho da escrita.

No extremo do gesto o desenho da letra extrapola a forma legível, deixando o vestígio do estremecimento irrepetível da mão. Rompe a escritura para gerar uma caligrafia muda, sem palavras. Os elementos textuais se transmutam em desenhos abstratos. A linguagem fala pelos gestos e pelos ritmos numa comunicação sonora que propõe o livre navegar dos olhos através de texturas, distorções e deformações.

Exposição: Diagnósticos – Kelvin Koubik
Abertura: 10 de maio de 2012, às 19h
Visitação: 11 de maio a 10 de junho de 2012 – Terça a domingo, 14 às 19h
Local: Galeria Iberê Camargo – Usina de Gasômetro, Av. Presidente João Goulart 551

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;
mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}

         Inaugura quinta feira dia 10 de maio às 19h a exposição Diagnósticos de Kelvin Koubik na Sala Iberê Camargo da Usina do Gasômetro que permanece aberta a visitação até 10 de junho de 2012, de terça a domingos das 14h às 19hs. É a primeira exposição individual deste jovem artista, estudante do Instituto de Artes, que tem 22 anos e vem explorando o desenho como caligrafia gestual.

         A exposição é um projeto sobre a apropriação da escrita e tipografia da língua portuguesa. É formada de grandes e pequenos formatos onde aparece um gesto rápido e nervoso. Os desenhos são realizados em nanquim, grafite e borracha.

         Se desenhar é inventar códigos gráficos, este jovem artista, como Leon Ferrari ou Mira Shendel, inventa seus próprios alfabetos. Os diferentes símbolos empregados aqui são utilizados como ferramentas para a exploração do desenho. O trabalho especula o que a letra tem de imagem e o que a imagem tem de letra. Desconstrói o significado da linguagem da escrita. É a escrita do desenho e o desenho da escrita.

         No extremo do gesto o desenho da letra extrapola a forma legível, deixando o vestígio do estremecimento irrepetível da mão. Rompe a escritura para gerar uma caligrafia muda, sem palavras. Os elementos textuais se transmutam em desenhos abstratos. A linguagem fala pelos gestos e pelos ritmos numa comunicação sonora que propõe o livre navegar dos olhos através de texturas, distorções e deformações.

XX Salão Internacional de Desenho para Imprensa

O Salão Internacional de Desenho para Imprensa, SIDI, visa estimular e divulgar, de forma abrangente, a expressão gráfica aplicada à imprensa, além de atribuir premiações a cada uma das categorias: Cartum, Charge, HQ, Caricatura e Ilustração Editorial. Ao longo destas 20 edições o Salão se consolidou como um dos principais meios de promoção da produção gráfica brasileira.Já passaram pelo Salão artistas como: Santiago, Paulo Caruso, Moa, Guazelli e Edgar Vasques,  além de contar com a participação de artistas gráficos de vários países como China, Turquia, Alemanha, Ucrânia, Estados Unidos, entre outros. O Salão faz parte da programação da semana de Porto Alegre e tem uma média de visitação de 50 mil pessoas por edição. Este ano foi firmada uma parceria com a Aliança Francesa que nos possibilitou trazer uma mostra da nova geração de ilustradores franceses.

Exposição: XX Salão Internacional de Desenho para Imprensa – Exposição das obras
Local: Galeria dos Arcos – térreo, Usina do Gasômetro
De terças a domingos das 9h as 21h
 
Exposição: “Eles sonham o mundo…”  – Exposição de quadrinhos de ficção científica – Aliança Francesa
Local: Galeria Iberê Camargo – térreo, Usina do Gasômetro
De terças a domingos das 14h às 19h
 
Exposição: SIDI do I ao XIX – Exposição de Cartazes
Local: Galeria do 4° andar – Usina do Gasômetro
De terças a domingos das 9h as 21h

%d blogueiros gostam disto: