Abertura de Exposições / Galeria Vermelho

21

Galeria Vermelho / Abertura de Exposições

unnamed3

Conversas / Museu da Imagem e do Som

unnamed2

Celeida Tostes / Escola de Artes Visuais do Parque Lage

Será lançado, no próximo dia 2 de setembro, na image002, o livro Celeida Tostes. Obra de referência, organizada pelo curador e crítico de arte Marcus de Lontra Costa e pela jornalista Raquel Silva com a consultoria do artista Luiz Aquila. É a primeira publicação sobre a artista, uma das mais produtivas dos anos 80, professora da EAV Parque Lage e da Escola de Belas Artes da  UFRJ, marcou profundamente seus alunos e colegas e inspirou a geração de artistas que veio a público em meados da década de 1980, chamada Geração 80.

Projeto contemplado com Prêmio Procultura de Estímulo às Artes Visuais 2010 da Funarte, o livro Celeida Tostes  apresenta um apanhado completo da trajetória da artista e sua produção. Luiz Áquila convidou os artistas Jorge Emmanuel e Ricardo Ventura, artistas contemporâneos que foram alunos de Celeida, para uma conversa informal e a registrou em seu relato Celeida Tostes: dama e operária à espreita da mutação; em dois textos distintos: Da lama ao caos, do caos à lama e Celeida Tostes, a essencia alquímica, os críticos Daniela Name e Marcus Lontra discorrem e analisam o trabalho da artista e sua fundamental importância para a história e reflexão da arte contemporânea. A artista e pesquisadora Katia Gorini, aluna e sucessora de Celeida na UFRJ (Katia atua desde a década de 1990 como professora substituta de cerâmica na EBA e em 2012, através de concurso, assumiu o cargo de titular da cadeira) narra em seu texto Celedianas: metodologias para os devaneios da condição manipulante, a experiência em sala de aula e os projetos sensorias desenvolvidos pela artista. Raquel Silva em Breve neste local: Fabrica de Chapéus Mangueira refaz todo o percurso de Celeida ao implantar uma escola de arte no alto da favela no Leme e seus desdobramentos até hoje na comunidade. A jornalista também assina junto com a antropóloga Izabel Ferreira uma  biografia ilustrada com uma cuidadosa pesquisa iconografica dos 40 anos de trajetória artística de Celeida. A edição contém ainda o registro fotográfico de todas as obras e projetos da artista, destacando-se o registro completo da obra Passagem,  textos críticos da época selecionados e um DVD com os vídeos “O relicário de Celeida Tostes” de Raquel Silva e “A grande batata” de Lia do Rio.

Passagem, a surpreendente performance realizada no final dos anos 70, registrada pelo fotógrafo e antropólogo Henri Stahl, permanece contemporânea, como se realizada nos dias de hoje.  As instalações Aldeia Funarius Rufus (1981), O Muro (1982) e Gesto Arcaico (1991), são apresentados com o frescor do século XXI, com questionamentos e atuação social de vanguarda para a época. Gesto Arcaico, instalação apresentada na 21ª Bienal Internacional de São Paulo, foi feita em mutirões, no qual Celeida reuniu gentes de todas as classes e lugares, “centenas de mãos se identificaram no gesto, só um aperto, um toque um amassado… a ação reflexa da mão quando recebe em seu bojo o barro macio”. Participaram da instalação: presidiários, meninos de rua, doutores da Coppe, socialites, empregadas domésticas, transeuntes, artistas, estudantes, em uma proposta conceitual inovadora.

Suas obras monumentais inovam na técnica e nos materiais – barro, adobe e solo-cimento – o que, segundo Marcus de Lontra Costa, um dos organizadores da publicação e diretor da EAV Parque Lage entre 1983/1987  “a opção pela matéria não surge pela sua plasticidade e sim por sua característica essencial e tecnologia primeva. A matéria que nomeia o lugar onde vivemos recebe os impulsos do homem que recria a natureza: ele molha, amassa, molda, sopra, respira, queima. E assim cria e recria um outro corpo, quem sabe o mesmo corpo transformado, que se repete, que cai, que quebra, que se derrete, que se constrói.”

A edição de 360 páginas, três mil exemplares, papel couché matt e capa dura, é bilingue e terá distribuição gratuita para centros culturais, escolas de arte e bibliotecas do Brasil e exterior. A obra tem o selo da editora Aeroplano, de Heloisa Buarque de Hollanda e foi executada pela produtora Memória Visual.

Livro: CELEIDA TOSTES

Autores: Marcus de Lontra Costa e Raquel Silva (orgs) | Luiz Aquila (consultoria)

Lançamento: 2 de setembro  de 2014

Horário: 19h às 22h

Mesa redonda com a participação dos autores (Marcus, Raquel e Aquila) e o artista Floriano Romano

 

Noite de autógrafos

Local: Escola de Artes Visuais do Parque Lage

Rua Jardim Botânico 414 – Jardim Botânico

Rio de Janeiro

Tel: (21) 3257-1800

Realização: Memória Visual Produção Editorial

Edição: Editora Aeroplano

A pedra e o Tempo – arquitetura como pratimonio cultural / Museu da Liturgia – Editora UFMG

Convite livro Flavio Carsalade

XXVIII FESTIVAL DE ARTE CIDADE DE PORTO ALEGRE – informações e inscrições

XXVIII FESTIVAL DE ARTE CIDADE DE PORTO ALEGRE

28 de julho a 01 de agosto de 2014

PREFEITURA DE PORTO ALEGRE – SECRETARIA DA CULTURA – COORDENAÇÃO DE ARTES PLÁSTICAS – ATELIER LIVRE XICO STOCKINGER

 

INSCRIÇÕES: 21 a 28 de julho de 2014

A efetivação da inscrição do curso escolhido será mediante pagamento SOMENTE no Atelier Livre Xico Stockinger nos seguintes horários: Manhã: 9h às 12h Tarde: 14h às 18h Noite: 19h às 21h

Valor de R$ 50,00 (cinqüenta reais) por curso.

DESCONTO de 50% para estudantes.

INFORMAÇÕES http://atelierlivre.wordpress.com

(51) 3289 – 80 57 ou 3289 – 80 58 / alivre@smc.prefpoa.com.br

 

Práticas coletivas em Artes Visuais

Pensar a profissionalização do artista plástico é sempre inquietante e cheio de expectativa. Como organizar e pensar esta experiência?

Atualmente vem-se produzindo cada vez mais informações sobre auto gestão, trabalho em rede, ateliês coletivos nas artes visuais, e foi pensando nos coletivos que criamos a programação para o XXVIII Festival de Artes de Porto Alegre, que inclui palestras, cursos, bate papo e exposição para os ateliês locais compartilharem suas experiências e mostrarem os seus trabalho.

Estas iniciativas não são novas. Temos experiências desta natureza que se consolidaram e institucionalizaram ao longo do tempo. O trabalho solidário ou cooperativo já se confirma como um modelo alternativo de produção e circulação para a arte?

Eleonora Fabre

Diretora do Atelier Livre

 

 

EXPOSIÇÃO XXVIII FESTIVAL DE ARTE DE PORTO ALEGRE

Obra dos artistas integrantes dos coletivos participantes

Local: Saguão Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues

Data: 25 a 01 de agosto

 

 

CURSOS

Local: ATELIER LIVRE

28 de julho a 01 de agosto

 

Tarde / 14h às 17h

1-      ACERVO INDEPENDENTE (Porto Alegre – RS) – Cadu Peixoto e Joana Burd – “A nuvem como espaço expositivo: produção e prós produção em Artes Visuais” Debater o que seria uma pós-produção de um objeto artístico, a importância da documentação do processo e os possíveis meios de veiculação on-line e off-line. A oficina tem como objetivo que o participante inicie um projeto para uma futura apresentação.

2-     BANDO DE BARRO (Porto Alegre – RS) – Adriana Deccache e Rodrigo Nuñez – “Provocações sobre produção em grupo: vivência prática de um processo coletivo” Visa desenvolver um trabalho coletivo tendo como objetivo a concepção, reflexão e pesquisa de uma exposição que parta do princípio da visão do todo ao trabalho individualizado.

3-      PROJETO CIRCULAR / FEEVALE (Novo Hamburgo – RS) coordenação Profª. Me. Alexandra Eckert.Usos Práticos da Poética Serigráfica: Impressões para Suportes Bi e Tridimensionais” –A oficina objetiva criar um espaço de interlocução sobre a produção serigráfica através de exercícios práticos em suportes bi e tridimensionais, bem como compreender os diferentes materiais e procedimentos de impressão utilizados na arte contemporânea.

4-      ATELIER MASCATE (Porto Alegre – RS) Tiago Coelho, Régis Duarte, Paulo Brum e Denny Chang – “Falsa Verdade” – As várias etapas de um ensaio fotográfico, da escolha de elenco, produção de locação, figurino e maquiagem dos fotografados. Vivenciar todos os papéis existentes na “cadeia produtiva” de um ensaio ficcional incluindo o processo de edição e finalização do trabalho.

Noite / 19h às 22h

5-      CASA PARALELA (Pelotas -RS) “Proposições Para Circunstancias Expositivas” – Chico Machado, Adriane Hernandez e Thiago Reis – A oficina irá oferecer atividades que possibilitem relações entre objetos em situação expositiva, levando em consideração aspectos visuais como materialidade, função, uso, maleabilidade, desgaste, cor, tamanho e outros, abordando ainda as atribuições de significados advindas da inserção espacial destes objetos. Além das atividades práticas, serão apresentados referenciais teóricos e artísticos.

6- ATELIER D 43 / UFRGS (Porto Alegre – RS) – (29,30 e 31 de julho) Kelvin Koubik e Kjú Galon – “Oficina De Desenho Coletivo” – Em uma construção coletiva, esta oficina busca trabalhar a prática e teoria em desenho, no cruzamento com outras linguagens artísticas – fotografia, vídeo ou escrita.

7- Rafael Sica (Porto Alegre –RS) – “Ilustração em Quadrinhos”

8-      PLATAFORMA ESPAÇO DE CRIAÇÃO (Porto Alegre – RS)Lizângela Torres – “Incursões Noturnas: A Fotografia Em Situações Obscuras” – O espaço noturno como método de construção de um repertório visual através de fotografia, vídeo, texto e objeto. A fotografia será analisada como veículo que possibilita o acesso à noite, zona de indeterminação da qual advém a imagem e pela qual o outro é arremessado na duração fugidia de sua experiência.

 

PALESTRAS – PRÁTICAS COLETIVAS EM ARTES VISUAIS.     

 28 a 31 de julho

Local: Sala Álvaro Moreyra – Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues

19h às 21h

28 de julho – Agenciamento de Experiências Colaborativas no Espaço Universitário

Mediadora: Maria Amélia Bulhões

Palestrantes: Prof. Me Alexandra Eckert (Projeto Circular) e Teresa Poester, Kelvin Koubik e Kjú Galon (Atelier D43)

Serão apresentados relatos das experiências coletivas nas universidades UFRGS e FEEVALE. O Projeto Circular (FEEVALE) tem como questão principal ser um espaço de experimentação e aprofundamento da prática serigráfica, reunindo acadêmicos, professores e egressos dos cursos de Artes Visuais na Universidade Feevale. O atelier D43 (UFRGS) é a consciência do desenho como registro gestual e a preocupação de investigar suas possibilidades em cruzamento com outras linguagens artísticas.

29 de julho – “Práticas coletivas em Artes Visuais”

Palestrante: Maria Amélia Bulhões

“Atelier Livre da Prefeitura: Grupos de Artistas”

Palestrante: Ana Pettini

30 de julho – CURATORIA FORENSERede de Gestões Autônomas em Arte Contemporânea” – Uma importante reflexão sobre as diferentes formas de compreender a noção de autonomia, analisar suas relações e tensões com as instituições artísticas e, através de suas eficiências práticas, apresentando modelos de gestão que operam de forma autônoma na América do Sul. Noções como “cena local” e “gestão independente” vem organizando e potencializando os esforços de artistas e gestores, favorecendo a criação e o fortalecimento de vínculos, gerando acordos táticos e alianças estratégicas.

Mediadora: Maria Amélia Bullhões

Palestrantes: Jorge Sepúlveda (Chile) e Ilze Petroni (Argentina).

Organização: Denis Rodriguez

31 de julho – “Coletivos e Espaços Autogestionados: práticas artísticas na América Latina” – Serão abordados alguns coletivos e espaços observando seus modos de fazer ao atuarem fora dos tradicionais lugares de arte, inventando e ativando outros espaços e possibilidades de ação.

Mediadora: Maria Amélia Bulhões

Palestrante: Claudia Paim

 

 APRESENTAÇÃO DE TRABALHO E BATE PAPO

Local: Auditório do Atelier Livre

17h ás 19h

28 de julho – “Distensões Da Experiência: A Pintura Como Zona De Aporte” – Clóvis Martins Costa – Apresentação da pesquisa acerca do cruzamento de procedimentos na construção do campo pictórico, através de processos que envolvem a experiência em um território específico e sua distensão através da fotografia e do contato entre superfícies.

29 de julho – ATELIER SUBTERRÂNEA – Lilian Maus (Porto Alegre – RS)O Atelier Subterrânea (gerido por Lilian Maus, Túlio Pinto, James Zortéa, Guilherme Dable e Gabriel Netto) apresenta experiências realizadas ao longo dos oito anos de atividade como espaço artístico independente em Porto Alegre. Na palestra serão enfatizadas as estratégias de sobrevivências, a formação de arquivo, as parcerias institucionais e a formação de redes, além do caráter experimental do espaço.

30 de julho – PLATAFORMA ESPAÇO DE CRIAÇÃOMarcos Sari (Porto Alegre – RS) O encontro se propõe a uma apresentação sobre a recente produção do artista que fará comentários e relações entre as imagens de sua produção permeadas por perguntas e intervenções dos participantes. Ao final será aberta uma conversa sobre percepções individuais.

31 de julho – ATELIER MASCATE Tiago Coelho, Régis Duarte, Paulo Brum e Denny Chang. (Porto Alegre – RS) – O processo criativo do Barraco Estúdio, espaço multidisciplinar que dialoga com a moda, a fotografia, o design e a arte contemporânea. Também será apresentado o processo de curadoria da Galeria Mascate, integrante do estúdio.(Porto Alegre – RS)

 

 ATIVIDADES do Coletivo Contorno: “FRONTEIRA EM CHAMAS”

Local: estacionamento do CMC

15h ás 18h

28 de julho -A normatização de diferentes Estados origina procedimentos conflituosos e de delitos. Tencionaremos as noções de territorialidade e nacionalidade, questionando a validade de códigos e valores locais,  regionais e universais. Multiplicando sonhos de livre circulação e de um maior diálogo de fronteira. Nesse sentido propomos as seguintes atividades e jogos:

1. MALA PERDIDA: Malas serão escondidas no Atelier Livre e mapas com
instruções que serão distribuídos para que sejam encontradas.
2. CADASTRO (pintura com giz) – atividade de contorno de corpos com giz
no piso do estacionamento do Atelier Livre. A ideia é a criação de um
grande painel no chão do estacionamento. A atividade também serve como
requisito para participação em outra atividade, a TRAVESSIA CLANDESTINA;
3. TRAVESSIA CLANDESTINA (penetrável), o trailer Contorno se transforma
num grande penetrável com um paramilitar controlando a entrada dos
participantes, que deverão entrar descalços. Experiência sensorial de se
atravessar uma fronteira clandestinamente.

4. DESENHO DO DESEJO (desenho), o trailer será revestido com desenhos.
Pediremos aos participantes que desenhem um desejo de liberdade. Em
seguida, o desenho é colado no trailer.

01 de agosto – “TRAILER EM CHAMAS” – Atividade SURPRESA de encerramento do festival, o TRAILER EM CHAMAS, onde atearemos fogo no trailer. Experiência sensorial direta de grande impacto visual.

 

LANÇAMENTO DO LIVRO

“Diretório De Gestões Autônomas De Artes Visuais Contemporâneas – Latinoamericano” de Jorge Sepúlveda  e Ilze Petroni

30 de julho

Local : Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues

21h

 

EQUIPE REALIZADORA DO XXVIII FESTIVAL

Coordenação geral: Eleonora Fabre

Chefia da Secretaria: Lucia Demarchi Lautert

Assistente Administrativa: Rejane Santos da Silva

Estagiária: Cláudia Prass

Produção: Alexandre Magalhães e Silva

Auxiliar de Produção: Priscila Moreira

Auxiliar de Secretaria: Enir Elizabeth Freitas

Assessoria de Imprensa: Bebe Baumgarten

Arte gráfica: Malu Rocha

 

O Curto-Circuito da Arte Digital no Brasil / Santander Cultural – Koralle

artedigital

Antonio Francisco Lisboa / C/Arte – Biblioteca Luiz de Bessa

image001

Lançamento do livro – A Palavra Esta com Elas / Subterrânea

 Lançamento e distribuição  do livro de entrevistas A PALAVRA ESTÁ COM ELAS

Mesa redonda

Maria Helena Bernardes | Bruna Fetter | Francisca Caporali | Samantha Moreira | Lilian Maus 

Performance de Fabiana Faleiros

Instalação de Olga Robayo

15 de maio, quinta-feira, a partir das 18h

 Subterrânea – Av. Independência, 745, subsolo Porto Alegre

??????????

Sobre os eventos

As atividades fazem parte do projeto “Atelier como espaço de conversa” e têm como objetivo refletir sobre a participação das mulheres nas artes visuais.

Às 18h inicia a mesa redonda com Maria Helena Bernardes (Arena, RS), Francisca Caporali (JACA, BH), Samantha Moreira (Ateliê Aberto, SP) e Bruna Fetter (RS), com mediação de Lilian Maus. As participantes falam sobre a atuação das mulheres no cenário artístico a partir de entrevistas que integram o livro lançado no mesmo dia.

Às 20h30 será lançado o livro de entrevistas A palavra está com elas: diálogos sobre a inserção da mulher nas artes visuais, com distribuição gratuita. Organizada pela artista e gestora Lilian Maus, a publicação bilíngue (português/inglês) foi realizada no primeiro semestre de 2014 e consiste em uma compilação de entrevistas realizadas pela jornalista Isabel Waquil com Glória Ferreira, Lia Menna Barreto, Vera Chaves Barcellos, Fabiana Faleiros, Beatriz Lemos, Maria Helena Bernardes, Francisca Caporali, Samantha Moreira, Bruna Fetter e Cristiana Tejo.

Às 21h30, após a mesa e a distribuição dos livros, a artista Fabiana Faleiros realiza uma performance na Subterrânea, em um ambiente específico criado pela artista colombiana Olga Robayo. Fabiana Faleiros e Olga Robayo também participam do projeto através de entrevistas para a publicação e site, respectivamente.

Para saber mais sobre o projeto, entrevistas e conteúdos, acesse: http://mulheresnaartecontemporanea.wordpress.com/

O projeto “Atelier como espaço de conversa” foi contemplado pelo Prêmio Mulheres nas Artes Visuais 2013, da Funarte em parceria com o Ministério da Cultura e a Secretaria de Políticas para as Mulheres.

Os eventos têm entrada franca, assim como o livro terá distribuição gratuita.

O Valor da Obra de Arte / Galeria Luisa Strina – Ministério da Cultura

10177264_743777878977072_1305348730588821523_n

Serra Gaucha / Santander Cultural

news_serra_gaucha

Mario Carneiro – Transitos / Fundação Ibere Camargo

10174883_646513078737235_7731827141667367428_n

2º Pão de Forma / Comuna – A Bolha Editora

1012095_486787244776657_1690782378_n

PÃODEFORMA é uma feira de arte impressa, de livros, zines e múltiplos gostosos e independentes, que pretende dar visibilidade a novos trabalhos e/ou à produção editorial que dificilmente seria encontrada dentro de um circuito comercial.

A primeira edição acontecerá num casarão de 8 quartos, 5 banheiros e 1 piscina na rua Martins Ferreira, em Botafogo.

A entrada é franca mas sugerimos um apoio de R$ 2 ou R$ 5 caso esteja se sentindo feliz no dia do evento. 🙂
Traje de banho opcional.


Quando : 10 e 11 de agosto, das 15 h às 22 h

Onde : Martins Ferreira 22. Botafogo. Rio de Janeiro.

Mais informações :
http://feirapaodeforma.tumblr.com/

/ uma inciativa da Comuna & A Bolha Editora /

APOIO: Estúdio Baren / DoBem

David Bowie / Museu da Imagem e do Som

unnamed4 unnamed3

Viagem Pela Linha Invisivel / Galeria Mascate

Viagem

 

o Exercicio Livre da Memória / Caixa Cultural Salvador

Convite - Livro de Adilson Santos

Marcello Grassmann / Biblioteca Mario de Andrade – USP

1384227_10202416138347901_637326512_n

Laura Belém / EAV Parque Lage

convite_rj

Um olhar contemporâneo sobre a Arte Brasileira / MAC Niterói

Convite_Virtual

Introdução às Artes Visuais em Minas Gerais / C/Arte – Livraria Quixote

image001

%d blogueiros gostam disto: