Convocatória 2015 – Seleção de Projetos / Museu da Imagem e do Som

unnamed

Anúncios

Semana de Museus / Paço das Artes

unnamed12

II Seminário INternacional Arte e Natureza / Paço das Artes

unnamed3

Conexões Globais 2014 / Casa de Cultura Mario Quintana

Conexões Globais 2014 debate as mobilizações sociais na era digital

Evento traz conferências com grandes pensadores e ativistas mundiais, atividades culturais, maratona hacker e oficinas

 

Nos dias 24 e 25 de janeiro, Porto Alegre será palco de um amplo diálogo entre os mais diferentes setores da sociedade em rede. A edição 2014 do Conexões Globais, que ocorre paralelamente ao Fórum Social Temático, reunirá ativistas, gestores públicos, comunicadores e ativistas dos mais diferentes movimentos sociais mundiais para discutir temas como democracia 2.0, Marco Civil da Internet, soberania na rede, cultura digital e mobilização social na era da internet. As atividades acontecem na Casa de Cultura Mario Quintana, com entrada franca.

Como nas edições anteriores, as atividades do Conexões Globais serão transmitidas ao vivo pela internet, com cobertura colaborativa via redes sociais e espaço para ampla participação de internautas. Além dos debatedores presenciais, cada um dos Diálogos Globais traz também um webconferencista, que participará da discussão via web.

Entre os debatedores já confirmados estão o cientista político finlandês Teivo Teivainen, membro fundador do Conselho Internacional do Fórum Social Mundial e com vários livros publicados; Ahmet M. Ogut, engajado em lutas contra discriminação migratória e a gentrificação urbana de Istambul desde 1990; Bernardo Gutiérrez, jornalista e escritor, fundador da rede fundador da rede FuturaMedia.net  e participante dos movimentos 15M; Bruno Torturra, jornalista e um dos principais porta-vozes da Mídia Ninja (Narrativas Independentes Jornalismo e Ação) e um dos articuladores do movimento Existe Amor em SP, integrante da Rede Pense Livre; Pablo Capilé, um dos principais articuladores da rede sociocultural Fora do Eixo e do NINJA – Narrativas Independentes de Jornalismo e Ação; o professor Sérgio Amadeu, ativista da liberdade na rede e membro do Comitê Gestor da Internet no Brasil; o pesquisador Fábio Malini, que atua na análise de redes sociais; o produtor do grupo Teatro Mágico, Gustavo Anitelli, um dos porta-vozes do MPB – Música para baixar, que trata do direito de baixar arquivos digitais pela internet; e a pesquisadora Ivana Bentes, da UFRJ, integrante da Rede Fórum de Mídia Livre e com várias pesquisas sobre comunicação, cultura e sociedade em rede. Todos eles trarão seu conhecimento para estimular amplas discussões sobre cultura colaborativa, soberania digital e os protestos auto organizados e interconectados no Brasil e no mundo.

Serão seis debates (três a cada dia), que acontecerão no Teatro Bruno Kiefer, sempre a partir das 14h. Entre os temas que serão discutidos no Conexões 2014, há amplo espaço para os protestos que movimentam vários lugares do mundo – e que agitaram o Brasil em junho do ano passado. Uma das mesas, “Três anos de Revoltas Interconectadas – de Túnis ao Brasil”, tratará justamente das interconexões entre as várias revoltas ao redor do mundo, enquanto o painel “As Jornadas de Junho e o Futuro da Democracia no Brasil” busca entender o que veio (e o que ainda virá) como resultado das multidões que foram à rua no país. Em apoio a essas discussões, “Tecnopolítica dos #ProtestosBR e um Enfoque Global” busca trazer à discussão o uso de ferramentas tecnológicas contemporâneas (como monitoramento, análise de dados e análise cartográfica dos protestos) no estudo dessas novas formas de organização social.

O Conexões Globais também terá espaço para uma das discussões mais importantes da atualidade: “Soberania Digital e vigilância na era da Internet” trará, a partir das denúncias do analista de informação dos EUA Edward Snowden, um intenso debate sobre a vigilância promovida por governos e corporações sobre o cidadão em rede. A lógica desenvolvimentista e o modelo de privatização de espaços públicos também estão na mesa “Espaço público e sociedade em rede”. O diálogo sobre “Cultura de rede, colaborativa e digital” abordará os novos circuitos culturais colaborativos no Brasil, que utilizam a rede para difundir e ampliar a distribuição da megadiversidade cultural brasileira.

Além dos debates, oficinas voltadas para a troca de saberes e a capacitação para o uso de novas mídias, produção e edição multimídia, utilização das ferramentas digitais e estratégias para mídias sociais serão realizadas simultaneamente. Uma intensa programação de atividades culturais e artísticas, como shows musicais e exposição de artes visuais também estão na programação. O coletivo Defesa Pública da Alegria vai coordenar uma série de atividades culturais que ocupará a Travessa dos Cataventos, chamada de Travessa Viva.

No Conexões Culturais, músicos nacionais e internacionais ocuparão o palco do Teatro Carlos Carvalho e do Teatro Bruno Kiefer. Dentre eles, o multiartista uruguaio Dani Umpi, o som “afroprogressivo” do músico mineiro Babilak Bah, a cantora gaúcha radicada em São Paulo (e que há anos não toca em Porto Alegre) Laura Finocchiaro e os portoalegrenses Wander Wildner e a banda Apanhador Só.

Estudantes, jornalistas, ativistas da informação e comunicadores poderão ocupar a Agência de Comunicação Colaborativa – um espaço de trocas e construção coletiva de conteúdos como textos, fotos e vídeos. A ideia é estimular e valorizar a diversidade de opiniões e olhares sobre o evento. A Cobertura Colaborativa também terá um concurso, que vai premiar – com equipamentos tecnológicos que contribuam para a produção de conteúdo multimídia – os melhores vídeos, fotos e textos sobre o evento. O júri será composto por integrantes do governo e da sociedade civil.

Este ano, o Conexões Globais abre as portas para receber programadores, designers e outros profissionais ligados ao desenvolvimento de software para uma maratona de programação. O objetivo do Encontrão Hacker é desenvolver aplicativos inovadores que ampliem o acesso às informações e dados governamentais. A programação inclui CryptoParty, com dicas para proteger o seu computador e comunicações, e uma Maratona Hacker, destinada a quem busca criar ferramentas para uma sociedade cada vez mais democrática e uma circulação cada vez mais livre de informações.

A programação completa do evento será divulgada a partir do dia 20 de janeiro.

O Conexões Globais 2014 é realizado pela Associação Software Livre com apoio do Governo do Rio Grande do Sul e da Secretaria Geral da Presidência da República.

Conexões Globais 2014

Webconferências, oficinas, shows musicais, atividades artísticas, encontrão hacker, agência de cobertura colaborativa

Dias 24 e 25 de janeiro de 2014, na Casa de Cultura Mario Quintana

Rua dos Andradas, 736 – Centro – Porto Alegre/RS

Horário: sempre a partir das 13h – Entrada Franca

Site: www.conexoesglobais.com.br

Facebook: http://bit.ly/FaceConexoesGlobais

Twitter: @conexoesglobais

Youtube: https://www.youtube.com/user/conexoesglobais

Instagram: instagram.com/conexoesglobais

Google +: https://plus.google.com/103429336625298786563/posts

Flickr: http://www.flickr.com/photos/conexoesglobais2013/

 

Inscrições para as oficinas: são gratuitas através de preenchimento de formulário no site. São 15 vagas por oficina.

Informações para a imprensa

Press kit completo com programação, perfis dos convidados, temas dos debates, perfis dos oficineiros, temas das oficinas, descrição das atividades culturais e perfis dos artistas: http://goo.gl/1of9Pa

Imagens em alta resolução para download e publicação:

http://www.flickr.com/photos/conexoesglobais2013/

Atendimento à imprensa:

Adriana Martorano | jornalista | 51 9213 6558 | adrianamartorano@adrianamartorano.com.br |

Gabriela Gil | assistente | gabrielagil@adrianamartorano.com.br

http://www.facebook.com/adriana.martorano.comunicacao | @MartoranoCom |

 

Conexões Globais – Histórico

Nas edições 2012 e 2013, o Conexões Globais levou aproximadamente 18 mil pessoas à CCMQ. Mais de 150 mil internautas de diferentes partes do Brasil e do mundo assistiram e enviaram suas contribuições via internet. A transmissão online dos Diálogos Globais e das demais atividades teve duração de 53 horas. E cerca de 600 ativistas sociais participaram das oficinas, em um amplo espaço de discussão e construção coletiva.

Entre os debatedores da 1ª edição estiveram Javier Toret (Espanha), Vanessa Zettler (EUA), e Stéphane M. Grueso (Espanha), que conversaram online e ao vivo com os conferencistas Bernardo Gutiérrez (Espanha/Brasil), Cláudio Prado (Brasil), Mario Teza (Brasil), Gilberto Gil (Brasil), entre outros. Na programação cultural, shows de Lirinha, Anitelli Trio, Richard Serraria, Cowboys Espirituais, entre outros, levaram uma multidão ao evento.

Na segunda edição do evento, foram realizados nove diálogos globais com a presença e participação de ativistas, artistas, estudantes, comunicadores, intelectuais e gestores públicos de diversas partes do Brasil e do mundo, que debateram temas como mobilização social na era digital, comunicação, democracia 2.0, cibereducação, direitos civis na internet e liberdade de expressão. Entre os debatedores estiveram Ronaldo Lemos (criador do site Overmundo e coordenador do Creative Commons no Brasil), Natália Viana (fundadora da Agência Pública de Jornalismo), Peter Sunde (fundador do The Pirate Bay), Javier Toret (ciberativista, articulador do movimento 15M na Espanha), Gustavo Anitelli (produtor da banda O Teatro Mágico e integrante do movimento MPB – Música Para Baixar), Franklin Martins (jornalista político), Isadora Faber (estudante criadora do blog Diário de Classe), Antônio Martins (fundador do Le Monde Diplomatique Brasil), Eirikur Bergmann (membro do conselho islandês que elaborou a primeira constituição crowdsourced do mundo), entre outros.

Espaço N – Inauguração

cartaz n

Cultura 2014 – Concurso Nacional / Usina do Gasometro

image001

27º Festival de Arte de Porto Alegre / Atelier Livre – Centro Municipal de Cultura

935810_575115765864754_1530548794_n

Conexão Cultural São Paulo / Museu da Imagem e do Som

256

Diálogos Estéticos 2013 / Paço das Artes

191

Frascos Comunicantes / Casa de Cultura Mario Quintana – IEAVi

253193_419963864764647_717522917_n

Conexão Cultural São Paulo / Museu da Imagem e do Som

178

30ª Bienal de São Paulo – Programação da Semana

bienalSP

24 Horas para o Fim do Mundo – A cidade não será mais a mesma

 

O FESTIVAL

Não sabemos se o mundo vai acabar. Na dúvida, vamos fazer uma grande festa. Antes que seja tarde, vamos bombardear Porto Alegre com cultura, tudo-ao-mesmo-tempo-agora, em um festival livre de 24 horas. No dia 1º de dezembro transformaremos as ruas em espaço comum, de encontro e interação, em local público de arte e manifestações das mais diversas. E o melhor: tudo de graça.

POR QUE LIVRE?

O festival é livre porque não tem fins lucrativos e a programação é aberta e colaborativa. Não temos compromisso comercial com ninguém e queremos que o maior número de pessoas façam parte, como atração ou participante do festival.

 

PROGRAMAÇÃO

Diversas experiências culturais serão espalhadas pela cidade das 18h do dia 01/12 às 18h do dia 02/12. Entre elas:

– Intervenções Urbanas – Cinema – Esporte – Dança –

– Moda – Fotografia – Teatro – Música – Oficinas –

TODOS PODEM PARTICIPAR

Queremos a maior quantidade de colaboradores na programação. Para participar é simples: quem se interessar pode enviar a sua ideia pra a gente, no formulário que está disponível no site: http://www.24horas.org/participe

O festival é colaborativo: os coletivos/agentes culturais são convidados a participar, mas a população em geral também é chamada a ajudar pelo crowdfunding Catarse. Não temos um grande patrocinador, achamos melhor pedir ajuda de todos, para fazermos 24 horas de muita diversão. Os valores do Catarse cabem nos diversos bolsos – dos céticos que não acreditam muito no fim do mundo, até os Nostradamus que sabem que dia 22 de dezembro não estaremos mais aqui. Por isso, para conseguirmos realizar nosso festival, é importante o apoio de todos!

http://catarse.me/pt/24horasorg

ETAPAS

– Até 7/11: preparação do festival na Casa da Cultura Digital POA.

– 8/11 à 27/11: arrecadação pelo Catarse, chamada pública por projetos e divulgação.

– Até 1/12: reuniões de planejamento e produção na Casa da Cultura Digital POA.

QUEM SOMOS

A Casa da Cultura Digital (CCD) é um espaço e uma rede de trabalho colaborativo, que tem como objetivo reunir pessoas diferentes com ideias em comum e ser um espaço aberto, voltado a troca e ao convívio. Estamos em São Paulo, Santos e Porto Alegre. Na capital gaúcha, estamos localizados no 5º andar da Casa de Cultura Mario Quintana.

Em pouco mais de dois anos, a CCD já realizou projetos de naturezas tão multidisciplinares quanto seus integrantes, embora todos circulem em torno dos conceitos de cultura livre, hackismo, articulação em rede e preocupação com interesse público. Hoje é possível dizer que somos uma rede, um movimento: uma rede em movimento.

Acompanhe o Facebook da CCD POA: http://www.facebook.com/ccdpoa

Conheça alguns dos projetos que a rede CCD já desenvolveu:

– Cavalete Parade POA (http://bit.ly/parade_poa)

– Festival CulturaDigital.BR (http://culturadigital.org.br)

– Produção Cultural no Brasil (http://producaocultural.org.br)

– Ônibus Hacker (http://onibushacker.org)

– Documentário “Remixofagia” (http://cincovezes.culturadigital.org.br)

– Arte Fora do Museu (http://arteforadomuseu.com.br/)

– Samba na Casa do Gato (http://facebook.com/sambanacasadogato)

– Pesquisa de Vídeo Livre (http://pesquisa.videolivre.org.br)

Eventos e Ações de Novembro / Paço das Artes

 

30ª Bienal de São Paulo – Programação da Semana

 

30ª Bienal de São Paulo – Programação da Semana

 

30ª Bienal de São Paulo – Programação da Semana

 

Seminário Memórias do Ensino da Arte na UFPel: Artes Visuais e Música

Lançamento da Galeria Virtual UNDERPRINT / Curitiba

Idealizada como uma grande vitrine da arte visualcontemporânea, a UNDERPRINT é uma galeria virtual que nasceu com a ideia devender obras de artistas plásticos que estão em pleno processo produtivo edemonstram qualidade e originalidade em suas criações. Pautada pela inovação, agaleriasurge com o objetivo de fazer escoar parte de uma produção quefica por vezes escondida em pequenos quartos e ateliês por aí, e em parceriacom os artistas, garante a visibilidade e o acesso às obras de forma completa e segura.

Obra “O Almoço” de Guilherme Ghignone.
Foto: Reprodução

Valorizando os artistas locais, a galeria virtual pretende incentivar o debate sobre as artes plásticasno Brasil, promovendo e facilitando  o acesso  às obras. A curadoria privilegia artistas que estejamatentos à inovações nas artes visuais e tenham um certo apreço pela pesquisa delinguagem, explorando sempre novaspossibilidades criativas. Biel Carpenter, João Francisco Paes, Jorge TorresGalvão, Pierre Lapalu, Fernando Rosenbaum, DW Ribatski e Fernando Franciosi são alguns dos nomes que fazem parte da Underprint, mas com o tempo aprevisão é expandir a parceria com outros artistas de Curitiba e de outrosestados.

A galeria abrange várias técnicas artísticas,como aquarela, gravura, desenho e fotografia, e a proposta é que as obrasexpostas sejam únicas ou façam parte de uma tiragem limitada e numerada,garantindo um maior interesse por parte do público. As fotos para divulgaçãoseguem um padrão de alta qualidade e as obras são expostas com ficha técnicacompleta. Para garantir a segurança, os pagamentos podem ser feitos via Paypalou Pag Seguro e há possibilidade de parcelamento. Para dinamizar a relação como público, a UNDERPRINT conta com uma Lojinha de produtos exclusivos e um blogcom conteúdo produzido por profissionais do campo das artes, como professores,críticos e artistas convidados. A aposta, portanto, é norecente aquecimento do mercado das artes no Brasil e nas demandas de um públicoque preza por conforto e exclusividade.


Criada pela Transpira, a UNDERPRINTentra no ar no próximo dia 24 de agosto de 2012, dia do artista, e a partir daícompras e visitas estão liberadas. O lançamento da galeria virtual serácomemorado com show d’A Banda Mais Bonita da Cidade, Seu Zeba e discotecagemcom Celestino Dimas. A festa acontece na Galeria Lúdica em Curitiba a partirdas 22 horas. Ingressos R$15,00. A produção é da Transpira com apoio da GaleriaLúdica

Lançamento da Galeria Virtual UNDERPRINT – www.underprint.com.br

Show d´A BandaMais Bonita da Cidade, Seu Zeba e discotecagem Celestino Dimas.

Data:  24de agosto (sexta-feira)  Local: Galeria Lúdica – Rua Inácio Lustosa, 367- São Francisco –  Curitiba
Horário: 22 horas
Telefone: 41 3024 8114
+ informações: contato@underprint.com.br

Eventos Culturais para Copa do Mundo / Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre

%d blogueiros gostam disto: